Gente

Lípsia e Katiliana na Trienal

Lípsia e Katiliana são as grandes atracções para a noite de sábado, na III Trienal de Luanda. As cantoras sobem ao palco Ngola, no Palácio de Ferro, às 20h00, oferecendo ao público o melhor da arte de bem cantar.

Fotografia: Kindala Manuel|Edições Novembro

Ambas viajam nos estilos musicais world-music, soul, jazz, bossa nova, R&B, hip-hop, neo-soul e outros ritmos internacionais, associados às sonoridades típicas da nossa terra. Donas de  vozes melodiosas, as cantoras são acompanhadas pelos colegas Nino Jazz (teclado), Yasmane Santos (percussão), Ivan Campillo (bateria), Mário Gomes (guitarra solo) e Kris Kasinjombela (guitarra baixo). Lípsia Kareeva Raimundo Wapota nasceu na Rússia, país onde aos sete anos começou a frequentar uma escola de música. Vencedora do prémio de Melhor Voz do Festival da Canção 2016, com o tema Tic-Tac, Lípsia actuou na III gala dos prémios African Muzik Magazine Awards em Dallas, Estados Unidos, e no Festival Africano de Houston (Houston Afri Fest). Katiliana, por sua vez,  é outra voz que cativa os apreciadores de boa música. A angolana ganhou notoriedade em Portugal nos concursos “Operação Triunfo", interpretando o tema "Un-break" e my Heart" de Toni Braxton, em 2004. Destacou-se igualmente no concurso Ídolos, de Portugal. Formada em música pela Universidade de Leeds, no Reino Unido. A artista aposta fortemente no blues e jazz.A III Trienal de Luanda teve início a 01 de Novembro de 2015 e vai até finais de Agosto, sob o lema “Da utopia à realidade”. Esta iniciativa cultural visa resgatar, preservar e divulgar as obras e criadores angolanos que trabalham para o desenvolvimento da hegemonia cultural nacional, nas mais variadas disciplinas artísticas.

SAPO Angola

Tempo

Multimédia