Gente

O fim da “banga” de Tino Silva

Das terras do Jacaré Bangão, mais concretamente da cidade de Caxito, chegou-nos a nota do falecimento da progenitora do músico Tino Silva.

Fotografia: DR

Numa publicação feita recentemente, Tino Silva diz que, com a morte da mãe, dá por terminada a sua “banga”, ou seja, a sua vaidade. Conhecido nas lides musicais como o Filho de Camponês, Tino Silva escreveu a seguinte mensagem, à qual Gente teve acesso: “Acabou a minha banga. Morreu a minha rainha.” Gente soube, também por intermédio do músico, que o funeral da sua progenitora realizou-se na quarta-feira, no santo campo municipal de Caxito. A equipa da editoria Gente e do Caderno Fim-de-Semana endereça ao músico e à família os mais profundos sentimentos de pesar. Tino Silva admira, desde pequeno, o músico Calabeto, o “Kota Bwé”. Por isso interpretou músicas do artista consagrado. Nasceu a 14 de Agosto de 1971, na localidade de Quitongola, arredores de Caxito.

Tempo

Multimédia