Gente

O outro lado da Gente

Gilson Sachihuta é músico e engenheiro de construção civil. Aos 26 anos ambiciona construir carreira a nível da música e sonha viajar pelo mundo com a mãe ao lado. Natural do Luena, Moxico, tem idolatria pelo pai e gosta de estar em companhia de pessoas que ama. Bruno M está entre os seus músicos favoritos e o basquetebol é o seu desporto de eleição.

Fotografia: DR

Nome: Gilson Carvalho Fernando Sachihuta.
Idade: 26 anos.
Data de nascimento: 11/01/1993.
Naturalidade: Luena - Moxico.
Estado Civil: Solteiro.
Filhos: Nenhum.
Calçado: 42.
Ocupação: Sou músico e engenheiro civil.
Sonhos: Viajar pelo mundo com a minha mãe ao lado.
Sente-se realizado?: Ainda não, falta muito para tal, mas já faltou mais.
Tem carro próprio? Não.
E casa?: Tenho.
Que importância têm as mulheres para si? A grande importância das mulheres
para mim é o facto delas transmitirem o conforto e o amor que a gente precisa,
para estar sempre próximo
da felicidade.
Como se veste de segunda a sexta-feira? Calças jeans, camisa de mangas cumpridas
e botas.
Aos fins-de-semana? Opto
por looks mais relaxantes (estilos urbanos).
Usa roupa de marca? Sim, mas não com tanta frequência.
Cor preferida? Branco e preto.
Qual é a marca de perfume que usa? “Invictus”, Paco Rabanne.
Acredita em forças ocultas? Sim, acredito. Somos africanos e o ocultismo é algo patente nas sociedades africanas. Mas não sou a favor desse tipo de prática, principalmente quando usada para a maldade.
Onde passa as férias? Em casa, Luanda - Angola. Na realidade, nunca estou
de férias,
estou sempre a trabalhar. Se não
é em engenharia
é em música.
Cidade predilecta?Luanda.
Virtudes: Respeito.
Defeitos: Teimosia e orgulho.
Ídolo? José Sachihuta
(meu pai).
Livro: “Esperança para a família; Um ca- minho para um final feliz”, de Willie e Elaine Oliver.
Escritor: Napoleão Hill.
Uma boa companhia:
Pessoas que amo.
Músico: Bruno M, Lil Wayne.
Comida: Feijoada.
Bebida: Água.
Sabe cozinhar? Assim, assim. Consigo comer o que cozinho.
É ciumento? Um pouco.
Desporto: Basquetebol.
Clube: Primeiro D'Agosto.
Alguma vez mentiu? Já sim, várias vezes.
Já foi enganado: Sim, várias vezes.
E como reagiu? Olhei para
a situação e para a pessoa
e mantive-me calado,
a viver a minha vida.
Qual é o ano que mais o marcou? 2015, de forma
mais triste, e 2019,
de forma mais feliz.
Porquê? Triste porque perdi o meu pai e feliz porque terminei a minha licenciatura. Um dos meus grandes objectivos se cumpriu.
O que acha da corrupção?
É super errado. Mata a esperança de quem trabalha honestamente para a realização das suas actividades.
Da homossexualidade? Tenho respeito por essa opção. Isso, para mim, é um fenómeno social e devemos estar preparados para viver e aceitar isso, pois nenhum de nós pode lutar contra os tempos e as suas mudanças. Devemos é, apenas, nos adaptar e trazer para
as nossas vidas aquilo que
é bom e nos traz felicidade.
E da poligamia? Não apoio, mas isso sempre foi uma realidade africana e para alguns povos chega a ser uma questão de cultura. Apesar de não apoiar eu respeito.

Tempo

Multimédia