Gente

O outro lado da gente | Amélia Cabinda

Amélia Cabinda é repórter na Rádio Kairós, mas, no passado, já esteve mergulhada no mundo das telecomunicações, tendo desenvolvido, com a colega Elsa Mavakala, no trabalho de fim de curso no Instituto Nacional de Telecomunicações (ITEL), um fogão que funciona a “bluetooth”.

Fotografia: DR

Com o projecto, a dupla pretendia diminuir o índice de incêndios nas residências. Por falta de apoios para tornar o projecto mais acabado, Amélia Cabinda e a colega foram obrigadas a afastar-se do mesmo para abraçarem outros caminhos, levando consigo na bagagem os 16 valores arrancados pela dupla aos júris. Revelou ter ingressado no ITEL depois de ter perdido a vaga no Instituto Médio de Economia de Luanda, onde pretendia cursar Jornalismo. Actualmente, frequenta o 3º ano do curso superior de Língua Portuguesa e Comunicação, numa instituição privada do país.

Nome: Amélia Damilsa João Cabinda.

Signo: Sagitário.

Idade: 24 anos.

Naturalidade: Bengo.

Filiação: Faustino Cabinda e Helena Mutange.

Calçado: 36. Uso, de preferência, ténis e sapatinho.

Ocupação: repórter na Rádio Kairós.
Estado civil: Solteira.

Filhos: Ainda não tenho.

Sonhos: Ser uma jornalista bem sucedida e porta-voz da sociedade.

Sente-se realizada? Ainda não.

Tem carro próprio? Não.

E casa? Também não.

Como se veste de segunda a sexta-feira? Formal, por causa do trabalho.

E aos fins-de-semana? Informal.

Faz uso de roupa de marca? Sim, faço.

Cor preferida? Preto e branco.

Qual é a marca de perfume que usa? CK Chock. Gosto, sobretudo, dos dóceis.

Acredita em forças ocultas? Sei que existem, mas procuro distanciar-me delas, porque sou de Jesus Cristo.

Já alguma vez foi aliciada? Sim. Várias vezes.

Como reagiu? De forma normal, até porque não sou mulher de cair nessas redes.

Onde passa as férias? Em Angola.

Cidade preferida? Huambo.

Virtude: Amiga de todos os que me rodeiam.

Defeito: Teimosa e chata.

Vício: Ver TV.

Livro: Não tenho um preferido.

Escritor: Agostinho Neto, Viriato da Cruz e Uanhenga Xitu .

Uma boa companhia: A minha família.
Músico: Todos os fazedores do estilo gospel.

Comida: Gosto de um bom funji de moamba e uma boa feijoada.

Bebida: Gasosa e sumo.

Sabe cozinhar? Sim, sei, e gosto muito.

O quê, por exemplo? Funji com quase todo os molhos.

É ciumenta? Sim, sou, mas controlada.

Desporto: Futebol

Clube: Em Angola 1º de Agosto e no exterior, Real Madrid.

Alguma vez mentiu? Já sim, várias vezes.

Já foi enganada? Sim.

Ano que mais a marcou? 2014.

Porquê? Foi neste ano que a minha vida tomou um novo rumo.

Deputada ou ministra, qual dos cargos escolhia? Deputada.

Porquê? Por ser uma função que permite participar na criação de leis que ajudam a melhorar o país.

O que acha da corrupção? Um mal que só prejudicou o desenvolvimento de Angola.

Homossexualidade: A Bíblia condena mas, particularmente, procuro não bater de frente com quem escolhe essa faceta como opção sexual. Cada um é livre deescolher o que acha melhor para si.

Poligamia: Uma prática que agride gravemente as famílias. O homem só deve ter uma mulher e a mulher apenas um homem.

 

Tempo

Multimédia