Gente

O outro lado da Gente: António Agostinho

António Songue Agostinho é diplomata e reside actualmente na Itália. Exerce as funções de contabilista, para o sector da Defesa junto da representação diplomática de Angola naquele país. Conheça o lado íntimo de António Songue Agostinho, que almeja para os próximos anos o grau académico de doutor, numa das instituições académicas de Roma.

Fotografia: Cedida pelo autor

Nome: António Songue Agostinho.

Data de nascimento: 10/08/1990.

Naturalidade: Luanda.

Filiação: Luís Agostinho António e Engrácia Alfredo Songue.

Calçado: 42.

Ocupação: Contabilista no Sector da Defesa junto da Embaixada de Angola na Itália.

Estado civil: Casado.

Filhos: Nenhum.

Sonhos: Atingir o grau académico de PhD e ser empreendedor.

Sente-se realizado? Não.

Tem carro próprio? Sim.

E casa? Não.

Como se veste de segunda à sexta-feira? Formal, por causa do trabalho.

E aos fins-de-semana? Informalmente.

Faz uso de roupa de marca? Não sou muito chegado a marcas, considero a elegância uma questão de atitude, comportamento e postura.

Cor preferida: Preta.

Qual é a marca do perfume que usa? Ferrari Red/Black.

Acredita em forças ocultas? Sim.

Alguma vez foi aliciado? Nunca.

Onde passa as férias? Em diferentes pontos turísticos.

Cidade preferida: Roma.

Virtude: Paciência, determinação e honestidade.

Defeito: Teimosia.

Vício? Internet.

Livro: Bíblia Sagrada e Manana, de Uanhenga Xitu.

Escritores: Uanhenga Xitu e Augusto Cury.

Uma boa companhia: Minha esposa.

Músicos: Kirk Franklin e Diante do Trono.

Comida: Funji com calulu de carne seca.

Bebida: Coca-Cola.

Sabe cozinhar? Sim.

O quê, por exemplo? Feijão, arroz, massa, funji, calulu de carne e peixe.

É ciumento? Não.

Desporto: Futebol.

Clube: 1° d’Agosto e Real Madrid.

Alguma vez mentiu? Já.

Já foi enganado? Já.

Ano que mais o marcou? Foram os anos de 2018 e 2019.

Porquê? Licenciei-me e casei-me.

Deputado ou ministro, qual dos dois cargos escolheria? Deputado.

Porquê? Gosto de defender os interesses dos outros.

O que acha da corrupção? Um crime lesivo a ser combatido.

Homossexualidade: Respeita-se, embora discorde de tais práticas.

Poligamia: Fere os direitos humanos, pois o amor conjugal é exclusivo e indivisível.

Tempo

Multimédia