Gente

O outro lado da Gente| Jacira Domingos

Nascida na pitoresca cidade do Huambo, Jacira Domingos é um dos principais rostos dos maiores eventos de beleza e moda em Angola. Aos 19 anos de idade, dinâmica e dona de uma performance física encantadora, Jacira tem pela frente vários desafios, entre os quais a concretização do sonho da realização académica e profissional. Solteira, amante da leitura e apreciadora de arroz doce, a jovem abriu-se ao Gente e desvendou alguns detalhes da sua vida íntima. Saiba alguns dos pormenores da beldade Jacira Domingos.

Fotografia: DR

Nome? Jacira Domingos.
Data de nascimento? 9 de Outubro de 2001.
Naturalidade? Huambo.
Filiação? António Domingos e Mariquinha Domingos.
Calçado? Ténis e salto alto (38).
Ocupação? Leitura e moda.
Estado civil? Solteira.
Filhos? Nenhum.
Sonhos? Realização na minha vida académica e profissional.
Sente-se realizada? Até certo ponto sim, mas ainda não o suficiente.
Tem carro próprio? Não.
E casa? Também não.
Como se veste de segunda à sexta-feira? Depende muito do meu estado de espírito.
E aos fins-de-semana? Idem.
Faz uso de roupa de marca? Faço. Aliás, toda a roupa tem uma marca.
Cor preferida? Rosa.
Qual é a marca do perfume que usa? Invictus.
Acredita em forças ocultas? Sim.
Alguma vez foi aliciado? Sim.
Como reagiu? Ignorei.
Onde passa as férias? Não tenho uma região especifica. Muitas vezes em casa.
Cidade preferida? Huambo.
Virtude? Inteligência.
Defeito? Impaciência.
Vício? Nenhum.
Livro? “A incrível arte de ligar o f*da-de” de Mark Manso.
Uma boa companhia? Alguém que me faça descontrair o suficiente e saiba apreciar também a minha companhia.
Músicos? Ali Gatie, Khalid, Edgar Domingos, Maroon 5, Milley Cyrus.
Comida? Arroz doce.
Bebida? Água.
Sabe cozinhar? Sim.
É ciumenta? Creio que sim.
Desporto? Basquetebol.
Clube? Os Lakers.
Alguma vez mentiu? Infelizmente sim.
Já foi enganada? Já.
Ano que mais o marcou? Foi o ano de 2018.
Porquê? Vive muitas emoções negativas.
Deputado ou ministro, qual dos dois cargos escolheria? Ministro.
Porquê? Por ser um trabalho de maior relevância, maior regalia.
O que acha da corrupção? Um acto de falta de carácter.
Homossexualidade? Uma questão de orientação sexual pessoal. Não sou apologista, mas respeito muito.
Poligamia? Deveria ser evitada por uma questão moral.

 

Tempo

Multimédia