Gente

O outro lado da Gente| Rosa Manuel

Rosa José Manuel, conhecida por Rosinha, é natural de Luanda. Tem o curso superior de Sociologia Jurídica pela Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto, e o curso médio de Comunicação Social, pelo IMEL. A primeira vez que foi discriminada chorou, mas rapidamente superou e hoje já não se importa com atitudes do género. Rosa gosta de estar em companhia da família e sonha ser a primeira mulher com deficiência física a ocupar o cargo de Deputada na Assembleia Nacional.

Fotografia: DR

Nome: Rosa José Manuel.
Idade: 28 anos.
Naturalidade: Luanda.
Filiação: Fernando Manuel e Laurinda Armando José.
Calçado: 34.
Ocupação: Funcionária pública.
Estado civil: Solteira.
Filhos: Nenhum.
Sonhos: Ser a primeira mulher com deficiência a ocupar o cargo de Deputada na Assembleia Nacional.
Sente-se realizada? Não. O ser humano é um ser insatisfeito.
Tem carro próprio? Não, não tenho.
E casa? Também não.
Como se veste de segunda a sexta-feira? De maneira formal, de segunda a quinta. Na sexta-feira, visto-me de forma descontraída, mais informal e sem abusar.
E aos fins-de-semana? Gosto de ser criativa.
Faz uso de roupa de marca? Faço ou crio as minhas próprias marcas.
Cor preferida? Vermelho e rosa.
Qual é a marca do perfume que usa? Não tenho uma marca preferida. Desde que o perfume tenha um bom aroma eu uso e, se for masculino, melhor ainda.
Acredita em forças ocultas? Não acredito em forças ocultas porque tenho um Deus que nunca me abandonou. Eu confio em Deus e não posso fazer mistura.
Já alguma vez foi aliciada? Já e várias vezes.
Como reagiu? De forma natural.
Já alguma vez mentiu? Sim, já, muitas vezes.
Já alguma vez foi discriminada por causa da sua condição física? Já sim, várias vezes.
Como reagiu? Na primeira vez foi difícil. Chorei, mas depois me acostumei.
Onde passa as férias? Passo normalmente as minhas férias aqui mesmo em Luanda.
Cidade preferida? É difícil citar uma só, porque são várias.
Virtude: Persistência. É uma das minhas maiores virtudes.
Defeito: Dizem que sou muito chata, mas não reconheço.
Vício: Uma vez que nos encontramos na era da globalização, o meu maior vicio é, actualmente, o Facebook, que é, também, o meio de comunicação virtual que mais me aproxima do mundo.
Livro: Actualmente leio mais a “Bíblia Sagrada”, sendo o livro dos Salmos o meu favorito.
Escritor: Não tenho. Leio todos os bons.
Uma boa companhia: A minha família.
Músico: Damares Alves Bezerra de Oliveira. É uma cantora e compositora brasileira, de música cristã contemporânea, ligada ao movimento religioso Pentecostal.
Comida: Funge de calulu de carne seca
Bebida: Coca-Cola
Sabe cozinhar? Sim, sei.
O quê, por exemplo? Um bom feijão de óleo de palma.
É ciumenta? Sim e demais. Prova disso é que faço ciúme até dos meus amigos.
Desporto: Basquetebol
Clube: 1º de Agosto
Já foi enganada? Sim e muitas vezes.
Ano que mais a marcou? 2018.
Porquê? Porque perdi duas pessoas queridas.
Deputado ou ministro, qual dos cargos escolhia? Ministra.
Porquê? Porque lutaria pela inclusão social das pessoas com deficiência, que é o meu grande objectivo.
O que acha da corrupção? É um mal que danificou gravemente a nossa sociedade. É crime obter algo de forma ilegal, não concordo e nem apoio quem pratica tal acto.
Homossexualidade: É um tema que, em Angola, ainda é tabu e é encarado de forma negativa. Embora não concorde, respeito quem assim escolhe.
Poligamia: A poligamia é uma prática antiga. Logo, mesmo não concordando, é algo que está enraizado na natureza do homem.

Tempo

Multimédia