Gente

O outro lado da Gente|Leandro Mestre

Paulo Leandro Pinto Mestre é um homem de inúmeros ofícios. Divide o seu dia-a-dia entre as tarefas de DJ, promotor de eventos, produtor de videoclipes, designer gráfico, fotógrafo, operador de drone e editor de imagem na Televisão Pública de Angola (TPA). Em 2016, ano que mais o marcou, ingressou no ramo da realização de eventos e criou o Karaoke Walale e o Mambo Básico, dois projectos de lazer que são sucesso até hoje. A música é a sua maior companhia e os artistas Heavy C, Totó ST, Selda, Kizua Gourgel e Dji Tafinha estão entre os seus favoritos.

Fotografia: DR

Nome? Paulo Leandro Pinto Mestre.
Data de nascimento? 12 de Março de 1990.
Naturalidade? Huambo, Bairro São João.
Filiação? Carlos Mestre e Rosa Pinto.
Calçado? 42,5.
Ocupação? São muitas, desde DJ, promotor de eventos, produtor de videoclipes, designer gráfico, fotógrafo, operador de drone e editor de imagem na Televisão Pública de Angola (TPA).
Estado civil? Estou numa união de facto.
Filhos? Um casal.
Sonhos? Conhecer o mundo e sentir-me realizado.
Sente-se realizado? Ainda não, mas acredito estar perto.
Tem carro próprio?Actualmente, não.
E casa? Está quase.
Como se veste de segunda a sexta-feira? De maneira casual, sem extravagância e sem querer impressionar.
E aos fins-de-semana? Quando não estou a trabalhar, de forma relaxada. Uso calções e t-shirt.
Usa roupa de marca? Alguma, uso o que me fica bem, independentemente da marca.
Cor preferida? Não tenho uma específica.
Qual é a marca do perfume que usa? Intense e 212 Man.
Acredita em forças ocultas? Acredito.
Alguma vez foi aliciado? Já.
Como reagiu? Na maior naturalidade possível, sou fiel aos meus princípios.
Onde passa as férias? Praticamente não tenho férias. Se sair de férias num sítio estou no outro a trabalhar.
Cidade preferida? Amesterdão
Virtude? Persistência, paciência, optimismo, generosidade, autoconfiança, flexibilidade, criatividade e humildade. />Defeito? Exigência e perfeccionismo. Acredito ter mais.
Vício? O trabalho.
Livro? "O Segredo".
Escritores? Rhonda Byrne, J. K. Rowling.
Uma boa companhia? A música.
Músicos? Nacionais: Heavy C, Totó St, Selda, Kizua Gourgel e Dji Tafinha. Internacionais: 3 Doors Down, Laura Pausini.
Comida? Bife com cogumelos.
Bebida? Sumo natural de laranja.
Sabe cozinhar? Sei, alguns pratos.
É ciumento? Já fui, acredito ter aprendido a lidar com isso.
Desporto? Motocross, a minha grande paixão.
Clube? Futebol Clube do Porto, embora não seja amante de futebol.
Alguma vez mentiu? Às vezes é necessário, para preservar certas coisas ou pessoas.
Já foi enganado? Já, várias vezes. No ramo do trabalho tem muita falsidade.
Ano que mais o marcou? 2016.
Porquê? Foi o ano em que decidi entrar 100 por cento no ramo dos eventos e foi um grande desafio para mim porque fazia eventos constantes. Foi o ano em que criei o Karaoke Walale e o Mambo Básico, que até hoje existem.
Deputado ou ministro, qual dos cargos escolhia? Não me vejo em nenhum dos dois. Caso não tivesse alternativa, escolhia ser ministro.
Porquê? Como ministro terei mais liberdade e poder para realizar melhorias no ramo em que estiver a exercer.
O que acha da corrupção? Corrupção é igual à política, prefiro nem comentar.
Homossexualidade? Acho que cada um é livre de ser o que quer, desde que não invada a liberdade dos outros.
Poligamia? Se todos estiverem de acordo e em constante harmonia, acho normal.

Tempo

Multimédia