Gente

O outro lado da Gente | Adérito Costa

Adérito Costa é um dos nomes que tem vindo a conquistar o mercado agronómico de Luanda. Natural do Negage, Adérito Costa veio a Luanda  na condição de refugiado de guerra. Superou todos os obstáculos e converteu-se num empresário de sucesso. Hoje, é o proprietário da fazenda DGIL, localizada na zona da cidade universitária, comuna do Camama. A DGIL destaca-se por produzir e comercializar produtos agrícolas a preços acessíveis.

Nome? Adérito Costa.
Idade? 31 anos.
Data de nascimento? 28/11/1987.
Calçado? 45.
Ocupação? Empresário.
Natural? Município do Negage, província do Uíge.
Estado civil? Casado.
Filhos? 5.
Sonhos? Ter poder de decisão sobre as condições agrícolas no país, para uma alimentação mais orgânica e equilibrada para as famílias.
Sente-se realizado? Ainda não.
Tem carro próprio? Tenho.
Tem casa própria? Tenho.
Que importância têm as mulheres para si? Tal como a Adão, Deus deu a Eva. Todo o homem deve ter uma mulher e respeitá-la, assim como respeita sua mãe.
O que acha dos homens que batem nas mulheres? Pessoas sem carácter e humanismo.
Como se veste de segunda a sexta? Calça jeans, camisas e ténis.
E aos fins de semana? Calções, tshirt e ténis.
Usa roupas de marca? Não tenho vaidade, muito menos preferências. Venho de uma família humilde, onde toda a roupa é boa.
Cor preferida? Azul.
Qual é a marca de perfume que usa? Hugo Boss.
Acredita em forças ocultas? Não.
Como reage a elas? Minha fé pelo altíssimo é maior. />Onde passa as férias? Não tenho tempo para férias. As minhas actividades obrigam-me a estar permanentemente em Angola.
Cidade predilecta? O Negage, é a cidade que me encanta todos os dias.
Virtude? Ajudar o próximo.
Defeito? Teimosia.
Vício? Trabalhar.
Ídolo? Deus.
Livro? “Nunca desista dos seus sonhos”.
Escritor? Augusto Cury.
Desporto? Basquetebol.
Clube? Petro Atlético de Luanda.
Uma boa companhia? A minha família.
Músico? Padre Marcelo Rossi, Francó, Bangão, Rei Webba, Artur Nunes e Euclides da Lomba.
Comida? Feijoada.
Bebida? Vinho tinto da marca Marquês de Borba.
Sabe cozinhar? Sim.
O quê, por exemplo? Feijoada.
É ciumento? Quando se ama, não tem como deixar de ser ciumento.
Alguma vez mentiu? Sim.
Já foi enganado? Várias vezes.
Ano que mais o marcou? 2017.
Porquê? Mudança na liderança do país.
O que acha da corrupção? Um mal que atrasou e dificultou a vida e o desenvolvimento da sociedade.
Homossexualismo? Os gostos e as escolhas não se discutem.
E da poligamia? Um mal que desestabiliza as famílias.

Tempo

Multimédia