Gente

O outro lado da Gente | António Kapango

Conhecido nas lides musicais por Payol Anónimo, António Francisco Capango é músico e compositor. Anda na estrada da música há um tempo considerável. Este ano vai colocar no mercado o seu primeiro CD intitulado “Persistência”.

Fotografia: Edições Novembro |

A sessão de venda e autógrafo decorre, em breve, no supermercado Shoprite do Palanca. Fazedor do estilo rapper, Payol considera-se um homem realizado e sonha ser o melhor artista da sua geração.

Nome:
António Francisco Kapango.

Idade: 30.

Data de nascimento:
06/06/1987.

Naturalidade: Cuanza-Sul.

Estado Civil: Solteiro.

Filhos:
Duas filhas.

Calçado: 42.

Ocupação: Músico e compositor.

Sonhos: Ser o melhor artista da minha geração. 

Sente-se realizado?
Sim, mais do que realizado.

Tem carro próprio?
Sim.

E casa? Também.

Que importância têm as mulheres para si?
Muitas.
 
Como se veste de segunda a sexta-feira?
Visto-me normalmente.

E aos fins-de-semana? Também.

Usa roupa de marca?
Uso roupas normais. 

Qual é a sua cor preferida? Vermelho.

Qual é a marca de perfume que usa?
Accent e Jorge Black.

Acredita em forças ocultas?
Não.

Onde passa as férias?
No interior e, às vezes, no exterior do país.

Cidade predilecta?
Luanda.

Virtudes: Solidário.

Defeito: Teimosia.

Ídolo: 
A minha mãe.

Livro:
“O poder da mente”.

Escritor: Verno Coleman.

Uma boa companhia? A minha família.

Músico?
Gabriel O Pensador.

Comida? Arroz doce.

Bebida? Água.

Sabe Cozinhar?
Sim, mas apenas para eu comer. 

O que é, por exemplo?
Arroz doce.

É ciumento?  Sim. 

Que tipo de desporto mais aprecia? Futebol e basquetebol.
 
Qual é o clube que apoia? Em Angola, Petro de Luanda e na Europa, Real Madrid.

Alguma vez mentiu? O conceito de mentira é relativo.

Já foi enganado?
Muitas vezes.

E como reagiu?  Muito mal.

Qual é o ano que mais o marcou? 2014.

Porquê? Aconteceu muita coisa boa na minha vida.

Tempo

Multimédia