Gente

O Outro Lado da Gente | Jandira Moreira

Jandira Moreira é uma fashion designer dedicada, que procura a todo o custo atingir a perfeição nas suas criações.

Jandira Moreira
Fotografia: DR

Co-autora da marca JCristality, com Judith Sendas, lançou recentemente a colecção Maxi Golas na Zap Viva, em simultâneo com as maiores redes e plataformas de comunicação de maior audiência em Angola.

Nome?
Jandira Patrícia de Matos Silvestre Moreira.

Idade? 34.

Calçado?
37.

Ocupação? Fashion designer.

Naturalidade?
Luanda.

Estado civil? Casada.

Filhos?
Sim.

Sonhos? Ser uma referência a nível nacional e internacional como mulher e profissional.

Sente-se realizada?
Sim.

Tem carro próprio? Sim.

E casa? Sim.

Que importância têm as mulheres para si? As mulheres são os alicerces de uma sociedade.

Como se veste de segunda a sexta-feira? De forma casual.

E aos fins-de-semana? De uma forma mais descontraída.

Usa roupa de marca? Sim.

Cor preferida? Rosa.

Qual é a marca de perfume que usa? Aqua do Gio, da Givenchy.

Acredita em forças ocultas?
Sim. Faz parte dos ensinamentos bíblicos.

E como reage a elas? Orando a Deus, para pedir a sua protecção.

Onde passa as férias?
Estou sempre à procura de um novo destino.

Cidade predilecta?
Lisboa.

Virtudes?
Batalhadora, dedicada, muito humanista, amiga dos amigos, justa, honesta e tenaz.

Defeito? Teimosia.

Vício? Perfeccionista.

Ídolo? O meu pai (António Silvestre).

Livro? Casei com um massai.

Escritor? Corinne Homann.

Músico? Anselmo Ralph.

Uma boa companhia? O meu esposo.

Bebida? Coca-Cola.

Comida? Funji de cabidela.

Sabe cozinhar? Perfeitamente.

O quê, por exemplo? Bobó de lagosta.

É ciumenta? ... que basta.

O que acha dos homens que batem em mulheres?
São covardes.

Desporto? Voleibol e futebol.

Clube? Petro de Luanda, Sport Lisboa e Benfica, Real Madrid e Manchester United.

Alguma vez mentiu?
Sim.

Já foi enganada?
Sim.

E como reagiu?
Fiquei sem acção.

Ano que mais a marcou?
1999.

Porquê?
Perdi a minha querida mãe.

O que acha da corrupção? Um mal que deve ser extirpado.

Homossexualidade? Nada contra. O valor das pessoas está na sua essência e no seu carácter, nunca na orientação sexual.

E da poligamia?
Embora seja permitido em algumas religiões, é contra a minha educação e cultura e eu, particularmente, não concordo.

Tempo

Multimédia