Gente

O outro lado da Gente | Miss Angola Luísa Baptista

Luísa Baptista é a detentora do título de Miss Angola 2016. Dona de uma beleza ímpar, Luísa Baptista nasceu na cidade de Menongue, capital da província do Cuando Cubango. Com 21 anos, tem metas muito bem definidas. Aprecia uma boa feijoada e não tem um local predilecto para passar férias. Esta beldade revela a sua personalidade nesta página.

Fotografia: Kindala Manuel

Nome: Luísa Djanice da Silva Baptista.

Idade:
21 anos.

Data de nascimento:
16 de Abril de 1995.

Calçado:
40.

Ocupação:
Estudante.

Naturalidade:
Menongue.

Estado civil:
Solteira.

Filhos:
Nenhum.

Comida:
Feijoada.

Bebida:
Não tenho uma específica.

Tem carro próprio:
Tenho.

E casa:
Não.

Sente-se realizada:
Realização são momentos de conquista e por agora sim.

Sonhos:
Com um Mundo melhor.

O que é ser mulher:
Ser forte e destemida que luta por si e pelos outros.

Como se veste de segunda a sexta-feira:
Eu tenho um estilo muito descontraído, mas depois de ter sido eleita Miss passei a vestir-me com mais formalidade.

E aos fins-de-semana:
Depende muito.

Usa roupa de marca:
Uso.

Cor preferida:
Não tenho uma específica, mas gosto muito de preto e branco.

Qual é a marca de perfume que usa:
Portus Cale.

Acredita em forças ocultas:
Acredito.

Onde passa as férias:
Considero-me nómada, portanto, nunca tenho um lugar certo.

Cidade predilecta:
Menongue.

Defeito:
Teimosia.

Ídolo:
Tenho vários.

Livro:
“Entre mulheres e outros contos” de Antónia Sónia Gomes.

Escritor:
Nanda Bezerra.

Uma boa companhia:
A minha fã.

Músicos:
Não tenho.

Sabe cozinhar:
Sei.

É ciumenta:
Sou.

Desporto preferido:
Andebol.

Clubes:
Petro de Luanda, Barcelona e Benfica.

Alguma vez mentiu:
Sim.

Já foi enganada:
Todos já fomos algum dia.

Anos que mais a marcaram:
Todos.

Porquê:
Porque  cada ano traz consigo
uma surpresa e uma lição de vida.

O que acha da corrupção:
É um acto de cobardia, especialmente quando há alguma parte lesada.

Homossexualidade:
Acredito que todos devem ser felizes à sua maneira independente, pela opção sexual.

Poligamia:
Não apoio.

Tempo

Multimédia