Gente

O outro lado da Gente | Paulo Rolão

Paulo Rolão é promotor cultural e este ano lançou-se num novo desafio para a sua carreira profissional ao realizar a I edição do concurso nacional de poesia em homenagem aos Heróis do 4 de Fevereiro de 1961.

Fotografia: Edições Novembro

O promotor pretende incentivar e criar hábitos de leitura na juventude. O ano  2013 marcou-o profundamente com o reencontro da única irmã, 20 anos depois de terem perdido contacto. É fã de Roberta Miranda e de Manuel Rui Monteiro, mas são as pregações do padre Leo que prendem maior parte da sua atenção.

Nome? Paulo Rolão.

Idade
? 43.

Data de nascimento
? 1 de Janeiro de 1974.

Calçad
o: 45.

Naturalidade
: Camucuio (Namibe).

Estado civil
? Solteiro.

Filhos
? Dois.

Ocupação
: Observador de segurança de risco e promotor cultural. 

Sonho
: Conhecer Londres.

Sente-se realizado
? Ainda não. 

Tem carro próprio
? Não tenho.

Tem casa
? Ainda não.

Que importância têm as mulheres para si
? São indispensáveis para a vida, um amor perfeito. 

Como se veste de segunda a sexta
? Socialmente. 

E nos fins-de-semana
? À desportista.

Usa roupa de marca
: Sim.

Cor preferida
: Azul. 

Qual é a marca de perfume que usa
: Aramis.

Acreditas em forças ocultas
? Não.

Como reage a elas
: Confio em Deus.  

Onde passa as férias
? Na Namíbia.

Cidade predilecta: Moçâmedes. />
Virtude: Generosidade.

Defeito: Sou tímido.

Ídolo: José Eduardo dos Santos.

Vício: Ouvir pregações do Padre Leo.

Livro: “Quem Me Dera Ser Onda”.

Escritor: Manuel Rui Monteiro.

Músico: Roberta Miranda.

Uma boa companhia: A minha família. 

Bebida: Refrigerantes. 

Comida: Batata frita com bife
e ovo.

Sabe cozinhar: Sei.

O quê, por exemplo: Funje de milho com peixe seco.

É ciumento: Sim.

O que pensa sobre os homens que batem nas mulheres: São indivíduos sem personalidade, uma espécie maldita.

Desporto: Basquetebol.

Clube: Gosto do Atlético Spor Aviação (ASA).

Alguma vez mentiu
: Já.

Já foi enganado: Sim.

Como reagiu? Ignorei.

Ano que mais o marcou? 2013.

Porquê: Foi o reencontro com a minha única irmã, 20 anos depois de nos termos afastado.

Corrupção: Um grande mal que dever ser combatido com urgência porque corrói a sociedade.  

Homossexualidade: Não aprovo, embora não tenha nenhum tipo de preconceito. 

Poligamia: É parte da cultura de alguns povos, não a condeno.

Tempo

Multimédia