Gente

O outro lado da gente/ Adelásio Muangolé

Adilson Dias De Bastos, ou simplesmente Adelásio Muangolé, é estudante de Direito e músico. Autor do sucesso “Angolano não fatiga Muangolé”, começou a compor letras musicais na infância e já escreveu para figuras como Yuri da Cunha, Eddy Tussa, Gisela Silva, Francis Boy, Marcenny Neto e Karina Santos. Viveu num internato, de 1999 a 2003, onde obteve aulas de canto, arte plástica e artesanato. Tem mais de 1.500 letras nos estilos Semba, kizomba, Kazukuta, Rumba, Kilapanga e 30 discos preparados, prontos a serem gravados, desde que alguém se disponibilize a custear o seu trabalho.

Nome: Adilson Dias de Bastos.
Idade: 27 anos.
Data de nascimento: 05 de Maio   de 1991. 
Naturalidade: Cazengo, Cuanza- Norte.
Estado Civil: Solteiro.
Filhos: Nenhum.
Calçado: 40.
Ocupação: Cantor e compositor.
Sonhos: Ver todo angolano a gozar dos direitos que merece, ter um internato para crianças necessitadas e ajudar as pessoas a mudarem de comportamento, optando sempre para o bem.
Sente-se realizado? Não me sinto realizado.
Tem carro próprio? Não tenho.
E casa? Não tenho.
Que importância têm as mulheres para si? A mulher para mim é o pilar da sociedade. Quando a mulher se perde, o mundo se perde, porque quem educa um homem educa um indivíduo apenas, mas quem educa uma mulher, educa uma sociedade.
Como se veste de segunda a sexta-feira? Normalmente estou a trabalhar, visto-me formalmente.
E aos fins-de-semana? Mais à desportista.
Usa roupa de marca?
Não uso roupas de marca constantemente, uso a roupa que me fica bem e eu gosto, não importa a marca.
Qual é a sua cor preferida? Branco, preto e azul.
Qual é a marca de perfume que usa? Gosto de variar, não tenho preferência.
Acredita em forças ocultas? Eu não acreditava, mas o tempo e algumas situações fizeram com que hoje acreditasse.
Onde passa as férias? Em Luanda. Vez ou outra vou à outra província.
Cidade predilecta? Paris. Gostava muito de conhecer.
Virtudes: Ajudar o próximo, ouvir, acreditar e confiar no ser humano, mesmo sabendo que ele seria capaz de me trair.
Defeito: Teimosia. Algumas vezes rabugento, quando sei que tenho razão.
Ídolo: Jesus Cristo, Michael Jackson, Bonga Kwenda, Yuri da Cunha, Matias Damásio e Beto de Almeida.
Livro: "Os muitos caminhos da vida". />Escritor: Amélia da Lomba, Augusto Cury, Robin Sharma, Pepetela, Osho.
Uma boa companhia? O silêncio. 
Músico? Michael Jackson, Bonga Kwenda, Yuri da Cunha, Beto de Almeida.
Comida? Mufete.
Bebida? Água.
Sabe Cozinhar? Não sei cozinhar, o que eu faço na cozinha é só mesmo para mim.
O quê, por exemplo? Arroz doce.
É ciumento? Sou ciumento, mas não demonstro.
Que tipo de desporto mais aprecia? Futebol.
Que clube apoia? Apoio o Barcelona e o Petro de Luanda.
Hobbies: Ler, conversar com os amigos e Jogar play station.
Alguma vez mentiu? Já.
Já foi enganado? Já.
E como reagiu? Fui enganado muitas vezes. No princípio sentia-me mal mas depois fui me habituando. Hoje quase que já não me afecta quando acontece.   Fico triste, mas já consigo gerir.
Qual é o ano que mais o marcou? O ano que marcou a minha vida foi 2011. 
Porquê? Porque foi o ano que a minha primeira música intitulada "Não fatiga muangolé" começou a tocar em todas as rádios do grupo RNA.
O que acha da corrupção? É um mal que tem causado vários problemas no mundo, espero que um dia esse mal seja combatido a 100% , principalmente cá em Angola.
Da homossexualidade?  Cada um é livre de seguir, ser ou fazer o que acha certo, o que lhe faz bem e o que o coração manda. Mas sigo os princípios bíblicos.
E da poligamia? É um assunto muito complicado de opinar, porque nos contos bíblicos já vimos homens escolhidos por Deus que, além das suas mulheres, envolviam-se com as concubinas. O homem que teve apenas uma mulher, dos muitos escolhidos por Deus, foi o Adão. Sei que muitos vão apontar-me o dedo e até mesmo criticar, mas quando a mulher tiver dois maridos, aí sim já vai ser um caso digno de preocupação.

Tempo

Multimédia