Gente

O outro lado da Gente/ Aninhas Baptista

Aninhas é cantora e tem produzidas várias músicas no estilo zouk, ritmo originário das Antilhas Francesas de Guadalupe e Martinica.  É o novo rosto da produtora musical Banda, pertencente à Casa Mãe Produções. A cantora é agenciada pela Rome-Cenas e sonha construir uma família sã, além de ser uma estrela da música nacional.

Fotografia: Arquivo do artista

Nome: Aninhas Baptista.
Idade: 22 anos.
Calçado: 37-38.
Naturalidade: Catumbela.
Estado civil: Solteira.
Filhos: Ainda não tenho.
Ocupação: Estudante e cantora.
Sonhos: Construir uma família sã e ser uma estrela no mundo da música.
Sente-se realizada: Ainda não.
Tem carro próprio: Não.
Tem casa: Não.
Que importância têm as mulheres para si: Ser mulher é lutar pela vida, deixar de sonhar para o desejo numa realidade. Mulher é vida e amor.
Como se veste de segunda a sexta: Calça jeans, t-shirt e ténis.
E nos fins-de-semana: Estilo casual.
Usa roupa de marca: Não tenho preferência por marcas.
Cor preferida: Preto e branco.
Qual é a marca de perfume que usa: La Vida é Bela.
Acredita em forças ocultas: Não, são mitos.
Onde passa as férias: Em Luanda e em Benguela.
Cidade predilecta: Benguela.
Virtude: Sou uma pessoa pura.
Defeito: Orgulhosa.
Vício: Ouvir músicas, estar em estúdio, internet e telefone.
Ídolo: Deus.
Livro: “O meu livro de Pensamentos”
Escritor: Victor Hugo Mendes.
Músico: Não tenho preferência.
Uma boa companhia: Actualmente o meu namorado.
Bebida: Sumo natural de laranja.
Comida: Não tenho preferência.
Sabe cozinhar: Sei.
O quê, por exemplo: Pratos típicos da nossa rica Angola, como funge, feijão de óleo de palma, arroz, caldeirada e feijoada, entre outros.
É ciumenta: Sou.
O que pensa dos homens que batem nas mulheres: São covardes.
Desporto: Andebol.
Clube: FC Barcelona.
Alguma vez mentiu: Sim.
Já foi enganada: Sim.
Como reagiu: Muito mal.
Ano que mais a marcou: 2015.
Por quê: Foi o ano em que perdi a minha melhor companheira, a minha avó.
O que acha da corrupção: É um acto muito negativo.
Do homossexualismo: Deus criou o sexo para ser feito apenas entre homem e mulher, após o casamento. Mas, nos dias de hoje, o mundo interpreta ao contrário as Leis Divinas.
E da poligamia: Penso que não é vontade de Deus que o homem tenha mais de uma mulher, mas a sociedade de hoje é polígama.

Tempo

Multimédia