Gente

O Outro Lado da Gente| Castelon Dias

Castelon Dias é músico e grava actualmente o seu primeiro CD, com participação de Pedro Cabenha. Sonha  tornar-se músico consagrado para contribuir no desenvolvimento e preservação da cultura angolana e aprecia o trabalho literário desenvolvido por Óscar Ribas, autor de "Missosso".

Fotografia: MÁrio Cohen

Nome: Castelon Nzinga Fortunato Dias.
  
Idade: 35 anos.

Data de nascimento: 04 de Maio de 1980.

Ocupação: Músico e estudante da Universidade Agostinho Neto.

Naturalidade: Cuanza Norte, Dondo.

Estado Civil: Solteiro.

Filhos: Quatro.

Sonhos: Ser um músico consagrado, para contribuir no desenvolvimento e preservação da nossa cultura.

Sente-se realizado: Ainda não, por não ter lançado ainda o meu primeiro CD, que em breve vai estar nas bancas das melhores casas de venda.

Tem casa própria: Não.

Que importância têm as mulheres na sua vida: Elas têm grande importância na vida de qualquer ser humano.

Como se veste de segunda a sexta-feira: Formal, o importante é estar bem apresentado, quer seja no trabalho quer em qualquer local.

E ao fim-de-semana: Uso normalmente calção, ténis e uma t-shirt.

Usa roupa de marca: Uso, às vezes. Para estar bem vestido não é necessário usar  marcas. Visto o que me ficam bem.
Cor preferida: Tenho preferência por todas.

Qual é a marca de perfume que usa:  Uso a Hugo Boss.

Acredita em forças ocultas: Sim, mas Deus é o mais poderoso.

Onde passa as férias: No bairro da Massola, município do Dondo, na fazenda da minha avó.

Cidade predilecta: Houston.

Virtudes: Ser sempre verdadeiro com as pessoas. 

Defeito: Teimosia.
 
Vício: Cantar e compor.

Ídolo: Deus em primeiro lugar, depois os meus pais.

Livro: "Missosso".

Escritor: Óscar Ribas.

Uma boa companhia: A minha família.

Comida: Arroz com feijão e peixe frito.

Bebida: Água.

Sabe cozinhar: Sei.

O quê, por exemplo: Frango estufado com arroz branco.

É ciumento: Sou.

Bate em mulheres: As mulheres não foram feitas para ser agredidas, mas para serem amadas.

Desporto: Futebol.

Clube: Porcelana FC, do Cuanza Norte.

Já foi enganado: Várias vezes.

Ano que mais o marcou: 1985.

Porquê: Por ter perdido a minha mãe aos cinco anos. Fui criado pela minha avó.

O que acha da corrupção: Um mal que deve ser banido com maior urgência. Desestabiliza a economia de qualquer nação.

Homossexualidade: Apesar de contrariar, cada um tem  a sua opção.

Poligamia: Respeito, mas o homem deve ter uma só mulher.

Tempo

Multimédia