Gente

O outro lado da Gente |Fineza Teta

Fineza Teta é um dos rostos femininos mais conhecidos nas artes plásticas contemporâneas em Angola. A artista detém o primeiro grande prémio de Pintura no concurso Ens´Arte 2014 e tem a obra “Vitória é certa” na exposição de esculturas de prata, em homenagem aos 40 anos da independência, patente até ao final do mês no Museu da Moeda, em Luanda.

Nome: Fineza Sebastião Teta dos Santos.

Idade:
38 anos.

Data de nascimento: 26 de Dezembro de 1977.

Calçado: 38/39.

Ocupação: Artista plástica e designer.

Naturalidade: Ilha do Cabo (Luanda).

Estado civil: Sou casada há mais de 8 anos.

Filhos:  3 biológicos e uma de criação.

Sonhos: Ver Angola mais desenvolvida e a viver do seu produto interno a 80%, liderando África a níveis de exportação cultural.

Sente-se realizada: Ainda não.

Tem carro próprio: Tenho.

E casa: Também tenho.

Que importância têm as mulheres: São privilegiadas por serem a última criação de Deus. Ele teve que colocar todas a condições para a sua existência, por isso são especiais.

Como se veste de segunda a sexta-feira? De forma casual, embora prefira traje clássico.

E aos fins-de-semana: Depende da ocasião, Às vezes, sou obrigada a vestir a rigor, devido às minhas  responsabilidades eclesiásticas.

Usa roupas  de marca: Se me saltar à vista, é claro que compro e visto.

Cor preferida: Tenho uma paleta vasta, gosto das combinação de tons.

Ídolo: Jesus Cristo.                                                                      

Perfume: Sou  fiel ao Chanel nº5, mas uso as linhas YSL, Lancôme e Pacco Rabanne.

Acredita em forcas ocultas: Acredito no poder, na força e no amor de Deus. A maldade existe, mas maior é aquele que vive em mim.

Como reage a elas: Elas não têm efeito sobre mim,  a menos  que eu permita e Deus autorize.

Onde passa férias: Depende muito da minha planificação financeira anual, mas gosto de andar pelo mundo e descobrir coisas novas.

Cidade predilecta: São várias. Luanda, numa perspectiva surreal, Tókio e Nagasaki (Japão) e Veneza (Itália).

Virtudes: Espontaneidade e criatividade.

Defeito: Sou detalhista.

Vício: Ver filmes.

Livro: "Talento não é tudo."

Escritor: John Maxwell.

Uma boa compainha: A minha família.

Músico: Richard Bona.

Comida: Gosto de experimentar coisas, mas a kizaca da minha mãe é uma coisa inexplicável.

Bebida: Tipicidades, como a kissângua.

Sabe  cozinhar: Sei sim.

O quê, por exemplo: Funji com miudesas e arroz tailandês.

É ciumenta: Digamos que apenas pratico excesso de zelo.

Desporto: Gostava de desportos motorizados, mas agora aprecio ginástica rítmica.

Clube: Petro Atléctico de Luanda.

Alguma vez mentiu: Claro, também tenho as minhas imperfeições.

Já foi enganada:  Ninguém está isento disto.

Como reagiu: Mal, muito mal. Fico deprimida quando isto acontece, mas devemos também esperar dissabores de semelhantes.

Ano que mais a marcou: 2005, 2014 e 2016 por  reservarem lembranças inesquecíveis na minha carreira profissional.

Porquê: 2005 por ter reiniciado a minha parceria com a Expo-Japão. 2014 foi o ano da minha afirmação nas artes plásticas, após vencer o primeiro grande prémio de Pintura no concurso Ens´Arte 2014, e 2016 é o ano das surpresas. Tenho a referir a minha participação na exposição de esculturas de prata em homenageam aos 40 anos da independência.

O que acha da corrupção: A corrupção e outros males são cancros sociais que levam à destruição de muitas nações.

Da homossexualidade: Sou temente a Deus e creio na Sua palavra, por isso respondo à questão com uma citação bíblica: – Romanos 1,20,32.

Poligamia:Sobre a poligamia convido as pessoas a lerem: 1 Timóteo 3,2 12.

Tempo

Multimédia