Gente

O outro lado da Gente| Pedro Paxi Ndoma

Venceu, em 2015, o Prémio CNN de Jornalismo. Desde essa altura, as responsabilidades do jornalista Pedro Paxi Ndoma, 32 anos, só aumentaram. No mesmo ano foi nomeado editor de sociedade da Tv Zimbo. Hoje, sonha ser dono de uma cadeia de televisão e ter uma casa grande para juntar a família.Gosta de comer sacafolha de feijão, da companhia da esposa e de ouvir Gabriel Tchiema.    

Nome: Pedro Paxi Pereira Ndoma.

Idade:
32.

Data de nascimento:
12/12/1985.

Naturalidade: Sambizanga-Luanda.

Estado Civil:
Vivo maritalmente.

Filhos:
3.

Calçado:
42.

Ocupação:
Jornalista-Editor de Sociedade TV Zimbo-Informação.

Sonhos: Ser dono de uma Cadeia de Televisão,  ter uma enorme casa onde eu possa juntar toda a minha familia,  esposa,  os meus filhos,  sobrinhos e irmãos.

Sente-se realizado:
Ainda não.

Tem carro próprio: Sim.

E casa: Tenho.

Que importância têm as mulheres para si:
São a razão da minha  existência.

Como se veste  de segunda à sexta-feira:
Socialmente, por força do trabalho e da profissão.

Ao fim-de-semana?
Da mesma maneira.  Raras vezes uso estilo desportivo.

Usa roupa de marca:
Não.

Cor preferida?
Azul.

Qual é a marca de perfume que usa:
One million.

Acredita em forças ocultas:
Acredito que existam.

Onde passa as férias:
Em casa.

Cidade predilecta
: Dubai. />
Virtudes:
Humildade, generosidade e bondade.

Defeito:
Teimosia.

Ídolo:
Deus.

Livro:
"Bíblia Sagrada".

Escritor:
Autores da Bíblia.

Uma boa companhia:
A minha esposa Julia Manuel Pedro.

Músico: Gabriel Tchiema.

Comida:
Sacafolha de feijão.

Bebida:
Água.

Sabe cozinhar:
Sei, mas não gosto.

É ciumento:
Muito.

Desporto:
Futebol.

Clube:
Perto de Luanda,  Porto e Barcelona.

Alguma vez mentiu:
Sim.

Já foi enganado:
Sim.

E como reagiu:
Com normalidade.

Qual é o ano que mais o marcou:
2015.

Porquê:
Porque foi nesse ano que ganhei o prémio CNN de jornalismo e fui promovido a editor de sociedade da redacção de informação da Tv Zimbo. Um ano especial em que Angola e o mundo conheceram a minha história e as minhas valências.  

O que acha da corrupção:
Um mal que precisa de ser eliminado da consciência das pessoas.

Da homossexualidade:
Não concordo.

E da poligamia:
Na nossa sociedade é normal.  Não acho mal algum.

Tempo

Multimédia