Gente

O outro lado da Gente|Euclides de Moura

Conquistou o terceiro lugar no concurso de dança Bounce, produzido pela Semba Comunicação, em 2011. Isso deu a Euclides Moura a oportunidade de visitar vários países nos quais aperfeiçoou as suas habilidades como bailarino. De regresso ao país, Euclides dedica-se a ensinar a sua ginga aos interessados em aprender a arte de bem dançar.

Fotografia: DR

Nome: Euclides Dias dos Santos Lopes de Moura.

Idade:
Tenho 29 anos.

Data de Nascimento:
23 de Janeiro de 1988.

Naturalidade:
Luanda, Ingombota.

Estado civil:
Solteiro.

Filhos:
Uma filha de 5 anos.

Calçado:
43/44.

Ocupação:
Sou bailarino, coreógrafo e professor de dança.

Sonhos:
Ver o nosso país desenvolver-se culturalmente e com uma boa escola de dança.

Sente-se realizado:
Ainda não me sinto realizado, falta muito para isso.

Tem carro próprio:
Não tenho carro.

E casa:
Nem casa.

O que significam as mulheres para si:
As mulheres, para mim, têm um significado sem definição concreta. A mulher é preciosa e
misteriosa.

Como se veste de segunda a sexta-feira:
De forma simples.

E no fim-de-semana:
Aos finais de semana, depende muito da ocasião.

Cor predilecta:
Branco, preto, vermelho e laranja.

Acredita em forças ocultas:
Acredito em forças ocultas, assim como acredito em Deus.

Onde passa férias:
Passo as minhas férias em casa. Não tenho um lugar predilecto.

Virtude:
É meio complicado falar sobre virtudes, mas entre elas ressalto o facto de ser carinhoso e amigo.

Defeito:
O defeito que mais percebo é a indecisão.

Ídolo:
O meu ídolo é o bailarino Dilo Paulo.

Uma boa companhia:
A minha filha.

Músico:
Sou fã do cantor Leonardo, do Brasil, e de Heavy C, de Angola.

Comida:
Tenho múltipla preferência em termos de comida.

Bebida:
Gosto de várias, mas prefiro a água.

Sabe cozinhar:
Sei cozinhar. É algo herdado da minha mãe.

É ciumento:
Sou ciumento até certo ponto. Quem faz ciúmes tem medo de perder o parceiro.

Desporto:
Não sou muito fanático por desporto. Sou apoiante ou adepto do Petro de Luanda.

Alguma vez mentiu:
Já menti inúmeras vezes.

Já foi enganado:
Já sim, mas acho que foi bom ter acontecido.

Como reagiu:
Não reagi de forma negativa, apenas preferi me distanciar da pessoa.

Ano que mais o marcou:
O ano que mais me marcou foi 2011.

Porquê:
Foi o ano em que participei no Bounce.

O que acha da corrupção:
A corrupção em Angola está em estado lastimável. Sinto-me a viver sob ditadura.

Homossexualidade:
É uma questão de consciência. Os angolanos ainda não estão psicológica e moralmente preparados para encarar com bons olhos essa questão.

Poligamia:
Quanto à poligamia é muito triste. Está a crescer cada vez mais no mundo.

Tempo

Multimédia