Gente

O outro lado da gente/Zola Vida

Zola Israel Vida é mais conhecido nas lides literárias como Zola Vida. Jovem e com uma multiplicidade de actividades, divide o seu tempo entre a arquitectura e a literatura. A paixão pela literatura levou-o a criar este ano uma revista literária intitulada “Letras de Ouro”, que pretende dar espaço à nova vaga de escritores angolanos.

Fotografia: Cedida pelo escritor

Nome: Zola Israel Vida.
Idade: 30 anos.
Data de nascimento: 30 de Março de 1988.
Naturalidade: Luanda.
Estado civil: Solteiro.
Filhos: Nenhum.
Ocupação: Arquitecto, escritor e editor.
Sonhos: Inúmeros.
Sente-se realizado:  Eu diria que sou feliz. É o que me importa.
Tem carro próprio: Sim.
E casa? Ainda não acabei de pagar. Mas tenho terreno.
Que importância têm as mulheres para si: São elas, sem dúvida, que nos completam.
Como se veste de segunda a sexta-feira: Depende da situação. A minha vida laboral circula, semanalmente, entre o campo e o gabinete. Em função disso, visto-me de acordo com a actuação do dia.
E aos fins-de-semana:
 Roupa desportiva.
Usa roupa de marca: Não me preocupo muito com a marca, mas sim com a qualidade.
Cor preferida: Azul e o branco.
Marca de perfume:
 Não faço publicidade de graça.
Acredita em forças ocultas: Acredito. Se existe um Deus, é porque também existe um diabo.
Onde passa as férias:
Depende da vontade no momento. Ora nas províncias do Sul de Angola, como Huíla e Namibe, ora na minha segunda casa, a África do Sul.
Cidade predilecta: Não tenho. Já vi tanta coisa linda, quer dentro, quer fora de África... É difícil dizer.
Virtudes: Gratidão, coragem
e determinação. />Defeito: Acordar tarde.
Ídolo: Senhor Jesus Cristo.
Livro: A Bíblia Sagrada.
Escritor: João Maimona, Trajanno Nankhova Trajanno e Ungulani Ba ka Khosa.
Uma boa companhia: A minha mãe, um bom livro, amigos arquitectos, escritores e o meu cão pitbull, o King Rock.
Músico: Aaron Keyes.
Comida: Mufete.
Bebida: Kissangua.
Sabe cozinhar: Sim, sei.
O quê, por exemplo: Funje de milho com molho de tomate, ovo e couve.
É ciumento: Naturalmente. Mas não o ciúme doentio ou infantil.
Que tipo de desporto mais aprecia: Futebol.
Qual é o clube que apoia: Prefiro não responder.
Alguma vez mentiu: Sim, já.
Já foi enganado: Já.
E como reagiu: Mal e com pena de quem o fez. Fui forçado a apresentar uma queixa crime contra a pessoa junto de uma esquadra, que depois culminou com a detenção.
Qual é o ano que mais o marcou: 1996.
Porquê: Foi o ano em que, pela primeira vez na minha vida, viajei para fora do país e fixei residência no exterior.
O que acha da corrupção: É a causa deste caos em que no encontramos a viver. A dita crise económica.
O que pensa da homossexualidade: Não apoio, condeno. Sou contra tudo o que inverte a ordem natural das coisas.
E da poligamia: Também condeno. Acho errado. Sou um crente acérrimo da Bíblia.

Tempo

Multimédia