Gente

O regozijo de Yuri da Cunha

Yuri da Cunha disse estar satisfeito com a realidade social de alguns músicos angolanos.

Fotografia: Kindala Manuel| Edições Novembro

 O autor de “Gago”, fez esta revelação na sexta-feira, dia 16, em Luanda, quando interrogado sobre a realidade actual dos músicos angolanos nas mais diversas áreas, realçando que vivem dos rendimentos das suas actividades profissionais. Yuri da Cunha referiu  que os cantores têm mais espectáculos, com valores excelentes e  fazem contratos de exploração de imagem que são bastante rentáveis. O compositor e músico referiu que os artistas não ficam ricos ao comercializarem os seus discos, mas isso é garantia de reconhecimento pois o CD catapulta para outros patamares, vindo o prestígio, com espectáculos, promoção da imagem, e nascendo assim contratos vantajosos para o músico. “Eu, particularmente, vivo do meu trabalho. Com algumas dificuldades, próprias da conjuntura da vida, tenho sabido viver do rendimento do meu trabalho e agradeço a Deus por poder viver do meu trabalho, é o único dom que tenho e, com humildade, profissionalismo e destreza tenho levado o barco a bom porto”, explicou.

Tempo

Multimédia