Gente

Sargento Apito

Sargento Apito, de nome próprio Áurio Gouveia João, é humorista e foi considerado, no ano passado, um dos melhores da II edição do Festival Nacional de Humor, realizado em Outubro, no Centro Cultural Brasil Angola. Em Janeiro, no dia do aniversário da cidade de Luanda, teve a melhor actuação da noite no evento Stand Up Comedy promovido pelo Goz' Aqui. O humorista prepara, pela primeira vez, o primeiro espectáculo da sua carreira que se realiza amanhã, às 17h00, na Associação  Chá de Caxinde.

Fotografia: Arquivo do Humorista

Nome: Áurio Gouveia João. 
Idade: 22 anos.
Data de nascimento: 02 de Abril de 1995.
Naturalidade: Luanda.
Estado Civil: Solteiro.
Filhos: Nenhum.
Calçado:39.
Ocupação: Estudante e humorista. 
Sonhos: Alcançar um patamar alto dentro da arte, assim como ser um grande empresário. 
Sente-se realizado: Ainda não.
Tem carro próprio: Não vejo a hora de ter.
E casa: Ainda é um sonho.
Que importâncias têm as mulheres para si: As mulheres têm uma grande importância porque são elas a razão da nossa existência. 
Como se veste de segunda a sexta-feira: Vario em função de cada contexto.
Aos fins-de-semana: Depende da ocasião.
Usa roupa de marca: Penso que todos usamos.
Cor preferida: Branco e preto.
Qual é a marca de perfume que usa: Não tenho marcas definitivas.
Acredita em forças ocultas: Crendo em Deus, que não.
Onde passa férias: Em Luanda.
Cidade predilecta
: São Paulo e Nova Iorque.  
Virtudes: Honestidade.
Defeito: Não gosto que mexam nos meus pertences sem a minha autorização.
Ídolo: Não tenho.
Livro: Os que têm um foco educativo.
Escritor: Augusto Cury. 
Uma boa companhia: A família.
Músico: Bernardo Jorge “Bangão”.
Comida: Arroz com feijão. 
Bebida: Água.
Sabe Cozinhar: Um pouquinho, ao meu jeito.
É ciumento: Acredito que sim.
Desporto: Desportos motorizados.
Clube: Não tenho.
Alguma vez mentiu: Já.
Já foi enganado: Várias vezes.
E como reagiu: Normalmente.
Qual o ano que mais o marcou: 2017.
O que acha da corrupção: Uma prática negativa e reprovável em qualquer sociedade.
Da homossexualidade: É negativo. 
E da poligamia: Penso igualmente ser uma prática negativa.

Tempo

Multimédia