Gente

Visita à velha nacionalista Paulina Pereira

O veterano jornalista Rui Ramos tem estado a reviver alguns momentos da sua vida pessoal e profissional, com algumas figuras que marcaram a sua caminhada.

Fotografia: DR

Depois de ter revivido momentos marcantes com o companheiro de luta, o mais velho Joaquim Henriques Monteiro, conhecido como Xuxudo, no Bairro das Bês, antigo Bairro Indigena, desta vez, Rui Ramos esteve na Rua C do Bairro Operário (BO) e privou com a famosa Dona Paulina dos Doces.
Rui Ramos partilhou o momento com a reportagem da Gente, com uma fotografia e a seguinte nota: “Fui visitar uma velha camarada de luta, a avó Paulina Pereira, a que já foi a famosa Dona Paulina dos Doces, na Rua C do Bairro Operário, onde nasceram tantos eminentes nacionalistas. Viúva do nacionalista Alberto Pereira “Xará”, a avó Paulina, de 95 anos, recebeu-nos com alegria, excelente memória e um valoroso discernimento. Nos anos 1960, nesta zona, a luta política clandestina de libertação nacional girava em volta da casa do casal Marques, o n.º 145 da actual Rua Cónego Manuel das Neves, aí se constituiu o embrião da Angola independente, apesar da repressão e de todas as prisões feitas pela polícia política portuguesa (Pide). O patriarca do nacionalismo era o velho Marques, Alberto Marques, e Alberto Pereira ficou conhecido para sempre por “Xará”, militante abnegado e corajoso, auxiliado pela sua esposa. Avó Paulina falou dos primeiros e velhos tempos do MPLA, de Mário de Andrade, de Neto e de Viriato da Cruz, cuja fotografia se mantém logo à entrada da acolhedora casa, desde os fins de 1950, há 60 anos.”

Tempo

Multimédia