Mais NotíciasMais Notícias sobre Mundo

Conversações são abertas para saída da crise política

O Governo e a oposição iniciaram, na segunda-feira, em Lomé, as conversações denominadas "Diálogo de última hipótese", após seis meses de crise no Togo, abrindo a via para uma solução política no pequeno país oeste-africano.
"A paz, a liberdade e a estabilidade do povo togolês é simplesmente algo que não é negociável", disse na cerimónia de abertura o Presidente do Ghana, Nana Akufo-Addo, na condição de mediador da crise.

Aumenta insegurança alimentar em África

Pelo menos, 224 milhões de pessoas estão subnutridas em África, onde as mudanças climáticas e os conflitos aprofundam o problema da insegurança alimentar, advertiu na segunda-feira um alto funcionário da ONU.
A falta de acesso, à uma quantidade necessária de alimentos para o desenvolvimento e para a saúde, causa preocupação no momento em que a população do continente deve chegar a 1,7 bilião de pessoas, em 2030.
As informações foram apresentadas pelo director -geral - adjunto da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Bukar Tijani, durante a abertura de uma conferência em Cartum.

As “pedras” que já se colocam no caminho de Ramaphosa

O novo Presidente da África do Sul, empossado ainda não faz uma semana, sabe que tem pela frente uma série de obstáculos políticos a ultrapassar, de modo a que o início da nova caminhada que ele prometeu no seu discurso sobre o estado da nação, se possa fazer sem sobressaltos de maior.
Para tirar do caminho as "pedras que estão a ser colocadas, antes do mais, Cyril Ramaphosa tem de arrumar a própria casa, que é como quem diz, tem de mobilizar as diferentes sensibilidades no seio do ANC , para que o partido chegue fortemente unido e mobilizado às eleições do próximo ano.

Em desenvolvimento na edição impressa de 21/02/18

ver arquivo

Tempo

Multimédia