Mundo

Activistas condenadas por darem comida a imigrantes

Um juiz federal condenou quatro voluntárias do grupo activista “No More Deaths” a seis meses de prisão e a uma multa de 500 dólares por deixar comida e água aos imigrantes ilegais que cruzam a fronteira do Arizona.

Fotografia: DR

O magistrado Bernardo Velasco acusou Natalie Hoffman, Oona Holcomb, Madeline Huse e Zaachila Orozco de entrar e colocar bidões de água dentro da reserva natural Cabeza Prieta, em Ajo, no Arizona, uma zona fronteiriça onde morreram 91 migrantes desde 2014.
Hoffman foi também acusada de ter entrado naquela área, que é protegida, com um veículo.
As voluntárias, naturais de Nova Orleães, Minneapolis e Seattle, começaram a ser notificadas pela United States Fish and Wildlife Service (USFWS), autoridade afecta à preservação da vida selvagem nos Estados Unidos.
Este é apenas o primeiro grupo de activistas a serem julgados. Há mais cinco voluntários que vão a julgamento a 26 de Fevereiro e 4 de Março.

Tempo

Multimédia