Mundo

ADI ameaça afastar líder parlamentar

O presidente do Acção Democrática Independente (ADI), Agostinho Fernandes, na oposição em São Tomé e Príncipe, ameaçou terça-feira afastar o líder parlamentar que acusou de se comportar como um “opositor” à nova direcção do partido, noticiou a Lusa.

Actual presidente do partido ADI, Agostinho Fernandes
Fotografia: DR

“Obviamente que se ele se apresentar como um opositor da nova liderança do partido não nos resta outra possibilidade senão instaurar um processo disciplinar, afastá-lo e encontrar uma nova liderança para o grupo parlamentar do ADI”, disse o novo presidente do ADI, Agostinho Fernandes, em declarações à imprensa.
Agostinho Fernandes iniciou na semana passada um ciclo de encontros com entidades políticas, religiosas e representantes de missões diplomáticas.
Agostinho Fernandes foi recebido pelo presidente do Tribunal de Contas, pelo presidente da Assembleia Nacional e pelo embaixador portu-
guês, aos quais se apresentou como novo líder do partido ADI. À saída do encontro com o diplomata português, Agostinho Fernandes acusou o líder da bancada do ADI, Abnildo Oliveira, de se “comportar como um opositor”.
Agostinho Fernandes ga-rantiu que “todos os militantes que não reconhecem a nova direcção do partido e que se expressarem publicamente nesse sentido serão sancionados de acordo com a gravidade da actuação”.
Entre esses militantes, Fernandes citou particularmente os secretários distritais, sublinhando, que “o ADI continuará a fazer o seu trabalho, sempre pugnando pela união, procurando a paz e a verdade”. Na última sexta-feira, a comissão de gestão do ADI, liderada pelo antigo presidente da Assembleia Nacional José Diogo distribuiu um comunicado apelando aos órgãos de soberania, entidades públicas e privadas, embaixadores e organizações nacionais e internacionais para não reconhecerem a actual direcção liderada por Fernandes.

Tempo

Multimédia