Mundo

África passa os 30 mil mortos e um milhão de recuperados

África passou ontem a barreira dos 30 mil mortos devido à Covid-19 e o número de recuperados é já superior a um milhão, de acordo com os números mais recentes da pandemia no continente.

Fotografia: DR


Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas registaram-se nos 55 Estados-membros da organização 242 mortes e o número de recuperados (15.353) foi mais do que o dobro dos novos casos (6.995). No total, o continente soma 30.075 mortes e 1.001.156 doentes recuperados e um acumulado de 1.259.547 casos de infecção.

O maior número de casos e mortos continua a registar-se na África Austral, com 674.466 infecções e 15.273 mortos. Só a África do Sul, o país mais afectado do continente, contabiliza 628.259 casos e 14.263 vítimas mortais. O norte de África, a segunda zona mais afectada pela pandemia, tem agora 233.249 pessoas infectadas e 8.625 mortos e na África Ocidental o número de infecções subiu para 161.380 e o de vítimas mortais para 2.400.
Na região da África Oriental, o número de casos de Covid-19 é de 135.911 e 2.713 mortos e na África Central estão contabilizados hoje 54.441 casos e 1.064 óbitos.

O Egipto, que é o segundo país com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 5.440 mortos e 99.115 casos, seguindo-se a Argélia, com 1.518 mortos e 44.833 casos.
Marrocos contabiliza hoje 63.781 infectados e 1.184 vítimas mortais. Nos seis países mais afectados estão também a Nigéria, que regista 54.247 infectados e 1.023 mortos, e o Sudão, onde estão registados 13.189 infectados e 823 mortos.

Entre os países africanos lusófonos, Moçambique regista 4.039 casos e 23 mortos, Cabo Verde tem 3.970 casos e 40 mortos. A Guiné-Bissau soma 2.245 infecções e 38 mortos e São Tomé e Príncipe conta 896 casos e 15 vítimas mortais.
A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), regista 4.965 pessoas infectadas e 83 mortes, segundo os dados divulgados na terça-feira. O primeiro caso de Covid-19 em África surgiu no Egipto em 14 de Fevereiro e a Nigéria foi o primeiro país da África Subsaariana a registar casos de infecção, em 28 de Fevereiro.

A pandemia do novo coronavírus, que está na origem da Covid-19, já provocou pelo menos 851.071 mortos e infectou mais de 25,5 milhões de pessoas em mais de 215 países e territórios. />A doença é transmitida por um novo coronavírus (Sars-Cov2) detectado no final de Dezembro em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Congo com 649 casos confirmados

O Congo registou 649 novos casos confirmados do novo coronavírus, duas mil e seis novas recuperações e 24 mortes, anunciou terça-feira à noite em Brazzaville o coordenador técnico nacional da resposta a esta doença, Gilbert Ndziessi.
De acordo com a avaliação epidemiológica feita por Gilbert, o Congo contabilizava quatro mil 628 casos confirmados do novo coronavírus, incluindo três mil 748 curados e 102 mortes.
Brazzaville, a capital do país, Ponta Negra, principal centro económico e industrial do país no sul, e Polola, uma pequena cidade no norte do Congo, são os epicentros da pandemia.
Duas das 12 regiões ainda não foram afectadas pelo novo coronavírus, designadamente os Plateaux, no centro, e o Likouala, no extremo norte do Congo.

Baixa taxa de contágio

O Burkina Faso contabilizou cinco novos casos confirmados do novo coronavírus terça-feira, elevando o total dos mesmos a mil 375, desde 9 de Março último, anunciou o Serviço de Informação Governamental (SIG).
Além disso, não foram comunicados quaisquer casos de recuperação ou mortes, mas o número total de recuperações é de mil 75, enquanto o de mortes é de 55.
Até à data, 245 pacientes estão em tratamento, sendo que o número de casos activos é de 245, enquanto o de casos confirmados desde 9 de Março de 2020 é de mil 375, dos quais 476 mulheres e 899 homens.

Registo preocupante de infecções na Tunísia

A Tunísia registou, terça-feira, 160 novos casos confirmados de Covid-19, marcando um regresso preocupante do vírus mortal ao país, soube a PANA de fonte oficial em Túnis.
Para o efeito, o Ministério tunisino da Saúde precisou que, actualmente , 49 pacientes estão a ser assistidos em hospitais, dos quais 10 nos serviços de cuidados intensivos.
Desde a abertura das fronteiras aéreas e marítimas, a 27 de Junho último, a Tunísia registou dois mil 762 casos confirmados de Covid-19, dos quais 552 importados, dois mil 181 contraídos localmente e 30 óbitos, refere-se.

Tempo

Multimédia