Mundo

África perde quase cinco mil milhões de dólares em exportações agrícolas

A consultora McKinsey considerou hoje que a pandemia de Covid-19 pode custar quase 5 mil milhões de dólares em perdas de exportações agrícolas e afectar o rendimento familiar de 10 milhões de agricultores africanos.

Fotografia: DR

De acordo com um relatório sobre o impacto da pandemia na agricultura africana, o maior sustento do continente, a Mckinsey diz que as perturbações, que vão desde os voos cancelados ao fecho de fábricas de chocolate na Europa, limitam as possibilidades de exportação de vários produtos, desde os amendoins até às rosas.

Os rendimentos dos agregados familiares vão ser afectados através "da perda de empregos ou da redução dos preços", lê-se no documento citado pela agência de informação financeira Bloomberg. A agricultura é uma atividade económica essencial em África, representando 23 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) e oferecendo 60 por cento dos empregos disponíveis para as pessoas em idade ativa na África subsaariana, para além de valer 35 mil milhões a 40 mil milhões de dólares em exportações anuais.

As perdas estimadas pela McKinsey vão entre 500 milhões a 2 mil milhões  de dólares em exportações de fruta, vegetais e nozes, 2 mil milhões de dólares  em cacau, 200 milhões de dólares  em exportações de café e 400 milhões a 600 milhões de dólares  perdidos em receitas de exportação de flores.

 

Tempo

Multimédia