Mundo

A polarização da "guerra fria" ainda atinge negócio de crude

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov, disse na quarta-feira em Maputo esperar que assuntos políticos não interfiram nos negócios da ExxonMobil com a Rosneft, em Moçambique.

Fotografia: EDIÇÕES NOVEMBRO

A empresa dos Estados Unidos da América (EUA) anunciou em Fevereiro aos investidores que vai retirar-se de projectos conjuntos com a Rosneft na sequência das sanções dos EUA e da União Europeia (EU) contra a Rússia.

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo referiu que o país “tem planos” para o sector da energia em Moçambique, mas reservou-os para a reunião da comissão mista intergovernamental, que em Abril se reunirá em Maputo para reforçar a cooperação bilateral.

 

Tempo

Multimédia