Mundo

Anunciada a suspensão de todas as negociações

O Presidente líbio do Governo de União Nacional, Fayez al-Sarraj, anunciou, ontem, a suspensão das negociações militares, políticas e económicas, patrocinadas pelas Nações Unidas, com o marechal líbio Khalifa Haftar.

Conflito líbio fica mais longe do fim com troca de acusações
Fotografia: DR

Segundo a AFP, al-Sarraj falava ao canal líbio “Líbia al-Ahrar”, poucas horas após o anúncio da suspensão da sua participação nas negociações militares em Genebra, devido às repetidas violações do cessar-fogo pelas milícias de Haftar.
Na quarta-feira, o Conselho Presidencial do Governo de União Nacional, reconhecido pela comunidade internacional, anunciou a suspensão da participação nas negociações militares em Genebra, depois das milícias de Haftar bombardearem o porto de Tripoli, deixando três mortos e cinco feridos, entre os civis. No dia seguinte, a Missão de Apoio das Nações Unidas na Líbia (MANUL), denunciou o bombardeamento do porto de Tripoli pelas milícias de Khalifa Haftar, deixando várias vítimas. “O bombardeamento poderia ter causado uma verdadeira catástrofe caso fosse atingido um navio carregado de gás liquefeito”, lê-se no comunicado.
A Missão manifestou a esperança da retomada do diálogo militar de Genebra, após o anúncio do Conselho Presidencial de que suspenderá a participação nas negociações. A MINUL apelou ao fim da escalada e dos actos de provocação, incluindo a expansão dos combates, e pediu o retorno ao diálogo como a única maneira de acabar com a crise.

Tempo

Multimédia