Mundo

Ataque do grupo al-Shabab mata ministro do trabalho

O ministro do Trabalho da Somália é uma das cinco vítimas mortais contabilizadas em consequência do ataque levado a cabo, ontem de manhã, contra um edifício do Governo na capital, Mogadíscio, disse fonte policial citada pela AFP.

Rebeldes invadiram edifício do Governo em Mogadíscio
Fotografia: DR

De acordo com o capitão Mohamed Hussein, o ministro Saqar Ibrahim Abdalla foi morto no seu escritório, no rés-do-chão, logo após a invasão do edifício por um grupo de homens armados, na capital da Somália, Mogadíscio. A mesma fonte adiantou que as forças de segurança conseguiram ao fim de três horas acabar com o cerco feito pelo grupo armado ao edifício.
Pelo menos cinco homens armados invadiram o prédio, depois de um atentado suicida com um carro-bomba, às portas do edifício, perto da sede dos serviços secretos.As forças de segurança somalis trocaram tiros com os atacantes, para conseguir assumir o controlo do edifício. Do ataque resultaram ainda pelo menos 10 feridos, segundo a mesma fonte policial.
O grupo extremista al-Shebab, ligado à al-Qaeda, assumiu a responsabilidade pelo ataque. Este grupo tem vindo a intensificar os seus atentados na capital da Somália, depois das suas principais bases localizadas no interior do país terem sido bombardeadas pela aviação norte-americana.
O Quénia, país vizinho da Somália e onde o al-Shabab também já reivindicou a autoria de violentos atentados, reforçou recentemente a segurança nas suas fronteiras de modo a impedir que militantes terroristas penetrem no seu território.

Tempo

Multimédia