Mundo

Atentados provocam três mortos em Tunes

Pelo menos dois bombistas suicidas fizeram-se explodir na manhã de ontem no centro de Tunes, capital da Tunísia, provocando três mortes e uma dezena de feridos, confirmou o ministro do Interior em declarações à AFP, no mesmo dia em que o Presidente Béji Essebsi foi internado de urgência devido a uma “grave crise de malária”.

Fotografia: DR

O primeiro ataque ocorreu às 10h50 (hora local, mesma hora em Angola) na avenida Charles de Gaulle, tendo a explosão sido ouvida nos bairros circundantes.
Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas, dois polícias e três civis. Um dos feridos, ao que tudo indica um dos agentes da Polícia, não terá resistido aos ferimentos.
A segunda explosão ocorreu cerca de dez minutos depois, no mesmo local, onde pelo menos quatro agentes ficaram feridos.
No dia 18 de Março de 2015, um total de 22 pessoas morreram e outras 22 ficaram feridas em ataques reivindicados pelo Daesh (auto-proclamado Estado Islâmico), que tiveram como alvo o Museu Nacional do Bardo, uma praia em Sousse, e vários guardas presidenciais em Tunes.
Já em Outubro do ano passado, uma mulher fez-se explodir na avenida Habib Bourguiba, muito próxima do local onde explodiu a primeira bomba ontem. Na altura, pelo menos 15 pessoas ficaram feridas, incluindo dez polícias.

Presidente internado

A imprensa tunisina referiu ontem que o Presidente Béji Caid Essebsi foi internado no Hospital Militar de Tunis devido a uma “grave crise de malária”.
Segundo uma nota da Presidência tunisina, Béji Essebsi recebeu “imediato tratamento médico de urgência, não se sabendo ainda quando terá alta”. O Presidente tunisino, de 92 anos de idade, anunciou recentemente que não se recandidataria a um segundo mandato devido ao facto do país ter “imensos talentos políticos capazes de desempenhar o cargo com brio”.

Tempo

Multimédia