Mundo

Candidatos formalizam corrida para as eleições

O antigo Presidente tunisino, Mohamed Moncef Marzouki, é uma das personalidades que apresentaram a candidatura para as eleições presidenciais de 15 de Setembro.

Fotografia: DR

Numa declaração distribuída ontem à imprensa, segundo a AFP, o ex-Chefe de Estado disse tratar-se de um “festival da democracia tunisina” ao afirmar que “a Tunísia democrática garante a todos os cidadãos o direito de se candidatar às eleições e escolher os representantes no topo do Estado.” A coligação “Uma Outra Tunísia” anunciou o apoio à candidatura de Marzouki.
Por sua vez, o partido islamita moderado, Ennahdha, principal força no Parlamento da Tunísia, optou por apresentar o vice-líder do partido, Abdelfattah Mourou, como candidato às presidenciais antecipadas de Setembro, uma decisão inédita na história desta formação.
Abdelfattah Mourou, 71 anos, vice-presidente do Ennahdha, liderado por Rached Ghannouchi, é o actual presidente interino do Parlamento após o seu antecessor, Mohamed Ennaceur, ter assumido as funções de Chefe de Estado interino na sequência da morte, a 25 de Julho, do Presidente Beji Caïd Essebsi, aos 92 anos.
Em 2011, nove meses após a revolução que afastou do poder o Presidente Zine el Abidine ben Ali e instaurou a democracia multipartidária, o Ennahdha (Renascimento) venceu as legislativas, o primeiro escrutínio pós-revolução.“É a primeira vez na sua história que o movimento apresenta um candidato às presidenciais”, declarou à AFP o porta-voz o Ennhadha, Imed Khmiri. “O conselho consultivo do partido votou a favor da candidatura de Abdelfattah Mourou”, indicou o Ennahdha no comunicado.

 

Tempo

Multimédia