Mundo

Colapso de mina mata 14 pessoas

Um total de catorze pessoas, sete homens e sete mulheres, morreram no desmoronamento de uma mina no leste do Ruanda, anunciou ontem um responsável local. “O acidente foi provocado pelo colapso de escombros sobre 14 pessoas”, declarou à agência France Press Jean-Claude Rwangasana, um responsável da região de Mwiukire.

Acidentes em minas ocorrem com frequência no Ruanda
Fotografia: DR

O  acidente ocorreu num conjunto de cassiterite, principal minério do estanho utilizado na produção de telemóveis, câmaras digitais e outros equipamentos electrónicos. Em 2017, um total de 27 mineiros morreram no Ruanda, segundo dados do Governo. No último acidente grave, oito pessoas perderam a vida e quatro ficaram feridas no desmoronamento de uma galeria no distrito de Muhanda, no Sul.
A autoridade de controlo do sector mineiro tem acusado repetidamente a indústria de mineração de ser responsável por essas mortes, alegando que muitas minas não têm condições e que as empresas são demasiado lentas a implementar medidas de segurança para os trabalhadores.
O incidente ocorreu na mina da companhia KNT Suport Mining em Ntunga Cell, que presta serviços à britânica Piran Mining, quando o solo cedeu e soterrou os mineiros que estavam no poço.
O administrador do distrito de Rwamagana, onde ocorreu o acidente Radjab Mbonyumvunyi, explicou que a empresa reúne todos os requisitos de segurança, mas alguns acidentes são imprevisíveis. Este é o primeiro acidente grave da Piran Mining nas suas concessões  no país em cinco anos, afirmou o representante da companhia, Tristan Minyati.

Tempo

Multimédia