Mundo

Confrontos armados fazem 15 vítimas mortais em Ituri

Quinze pessoas, entre milicianos, civis e soldados, morreram em Ituri, no nordeste da República Democrática do Congo (RDC), durante confrontos armados, anunciou ontem o Exército, segundo a AFP.

Fotografia: DR

Trata-se de 11 milicianos de um grupo armado não identificado, dois civis e igual número de soldados mortos durante os confrontos na aldeia de Dhedja, território de Djugu (Ituri), indicou o porta-voz do Exército em Ituri, Jules Ngongo.
Outros nove milicianos foram capturados, segundo a mesma fonte. Nesta província rica em ouro e petróleo, os assassinatos atribuídos a uma milícia de obediência étnica causaram quase 200 mortos em Junho e mais de 300 mil deslocados. A sociedade civil local estima que a comunidade hema seja a mais visada pelos assassinatos perpetrados por uma milícia conhecida por “Ngoundjolo”. O Presidente Félix Tshisekedi, que visitou esta região na semana passada, afirmou que estas mortes constituem um “complot” para “desestabilizar” a governação. Ituri é também afectada por uma epidemia de ébola proveniente da província vizinha do Kivu do Norte e que já causou já 1.641 mortes.

Tempo

Multimédia