Mundo

Deslizamento de terras no Uganda provoca seis mortos

Seis pessoas morreram na madrugada de hoje na sequência de um deslizamento de terras provocado pelas chuvas intensas no este do Uganda, anunciaram as autoridades locais.

Chuvas intensas provocam deslizamentos de terras no monte Elgon
Fotografia: DR

Segundo as autoridades, citado pela agência Lusa, as cerca de 50 pessoas dadas como desaparecidas foram encontradas sã e salvas. O general Stephen Oluka, coordenador nacional de resposta à catástrofes, indicou hoje que “a maior parte” dessas pessoas foram sinalizadas pelos serviços de socorro como estando bem.

“As operações de busca continuam”, acrescentou o responsável, em declarações à Agência France-Presse (AFP), acrescentado que os deslizamentos de terras fizeram 27 feridos e destruíram entre 80 e 100 casas.

O incidente ocorreu na zona do monte Elgon na madrugada de quarta-feira. Os seis mortos – uma mulher de 73 anos, três crianças e dois adolescentes –, foram enterrados hoje pelos familiares.

A Cruz Vermelha manifestou-se preocupada com a “probabilidade de novas mortes” em resultado de novas chuvas, assim como a possibilidade de propagação de doenças como a cólera ou a pneumonia.

O distrito de Bududa, na fronteira entre o Uganda e o Quénia, é uma zona de alto risco de deslizamento de terras, devido à desflorestação da região, que o crescimento demográfico tem vindo a registar, anualmente, para a agricultura.

Os esforços do Governo para deslocar as populações das zonas vulneráveis aos deslizamentos de terras para locais mais seguros têm enfrentado a resistência dos habitantes.
Em 2018, 41 pessoas morreram em resultado do transbordo de um rio na região e, em 2010, uma centena de morreu soterrada por um deslizamento de terras. Catástrofes como esta repetiram-se em 2011, 2012 e 2016.

 

Tempo

Multimédia