Mundo

Domingos Simões Pereira formaliza candidatura

O líder do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira, formalizou, terça-feira, no Supremo Tribunal de Justiça, o dossier de candidatura às presidenciais de 24 de Novembro, noticiou a Lusa.

Fotografia: DR

“Em todos os pontos onde passei falei com pessoas humildes, pessoas que sofrem, falei com mulheres que não conseguem mandar os filhos para a escola, falei com gente que passa fome, falei com gente que fica no sol para poder vender o pouco que tem para sustentar a família. A todos eles eu prometi ser um Presidente que os represente”, disse Domingos Pereira na altura da entrega da documentação.
O dirigente também disse que pretende ser um Presidente que irá emprestar a sua voz aos desfavorecidos e predispor-se a construir um país diferente com todos. Questionado sobre se já tem ideia de como resolver os problemas que identificou no país, o candidato apoiado pelo PAIGC respondeu que a Guiné-Bissau tem soluções próprias.
“Este país tem remédio para isso tudo, porque é um país viável, basta que sejamos capazes de colocar os recursos lá onde eles são necessários, a favor dos mais desfavorecidos”, defendeu Domingos Pereira, para quem a pluralidade étnica não deve ser vista como um problema, mas uma vantagem.
Domingos Simões Pereira defendeu, igualmente, que a sua candidatura representa a estabilidade e a “garantia de que a Guiné-Bissau se vai reencontrar”, a partir do dia 24 de Novembro.

PRS apoia Nuno Na Biam

O PRS vai apoiar a candidatura presidencial de Nuno Gomes Na Biam, do Partido Democrático da Assembleia do Povo da Guiné-Bissau (APU-PDGB), quarta força política do país, refere um acordo assinado ontem pelas duas formações políticas.
O PRS é a terceira força política guineense com 21 deputados na Assembleia Nacional. A APU-PDGB, a quarta força política, do país, com cinco deputados, apoia o actual Governo.
Até agora foram já anunciadas as seguintes candidaturas: do Presidente cessante, José Mário Vaz, de Domingos Simões Pereira (PAIGC), Umaro Sissoko, do Movimento para a Alternância Democrática (MAD), Iaia Djalo (PND), Idrissa Djalo (PUN), Baciro Dja (FP) e dos independentes Carlos Gomes Júnior (antigo Primeiro-Ministro) e de Vladimir Deuna.

Tempo

Multimédia