Mundo

Emmerson Mnangagwa decide regressar ao país

O Presidente Emmerson Mnangagwa, anunciou este domingo ao fim do dia que vai interromper uma visita ao estrangeiro e regressar a casa, após protestos e repressão no seu país, defendendo que deseja “um Zimbabwe calmo, estável e funcional”.

Fotografia: DR

“Devido à situação económica, voltarei para casa depois de uma semana muito produtiva de reuniões bilaterais de negócios”, disse o Presidente no Twitter, cancelando sua participação no próximo Fórum de Davos, que começa hoje sendo o país representado pelo ministro das Finanças, Mthuli Ncube.Emmerson Mnangagwa esteve domingo no Cazaquistão, depois de ter iniciado a sua viagem à procura de investimento estrangeiro na segunda-feira na Rússia. Pelo menos 12 pessoas morreram e 78 ficaram feridas com tiros na semana passada, segundo o Fórum de ONG do Zimbabwe, que documentou mais de 240 casos de agressão e tortura. Mas essa brutal repressão é “apenas uma antecipação”, alertou o porta-voz presidencial George Charamba, citado ontem pelo jornal “The Sunday News”, acusando a oposição de fomentar a desordem. A repressão, denunciada pela ONU, está a alimentar o receio de que o Zimbabwe retome as práticas de 37 anos da presidência de Robert Mugabe.

Tempo

Multimédia