Mundo

Etiópia suprime vistos de entrada a africanos

A Etiópia decidiu criar um visto de fronteira aos viajantes africanos que chegam ao país.

Fotografia: DR

A política de visto de fronteira (dado à chegada) para viajantes africanos entrou em vigor no dia 1 de Novembro de 2018. De acordo com o TravelPulse.com, este novo serviço foi lançado recentemente pelo Governo etíope na Comissão da União Africana em Adis Abeba, onde embaixadores africanos e o director executivo da companhia aérea etíope, Tewolde Gebremariam, estiveram presentes.
Gebremariam disse, na ocasião, que o novo serviço de visto de fronteira é importante para o desenvolvimento do país, pois vai promover o turismo continental, o comércio e o investimento transfronteiriço, aprofundando ainda mais a integração africana.
Gebremariam lembrou que a Etiópia tem uma das maiores rotas aéreas de África e esta iniciativa impulsionará a companhia aérea nacional, além de trazer a África e o mundo juntos ao país.
“A Ethiopian Airlines tem estado ligado ao mundo há mais de sete décadas. Hoje, a Ethiopian Airlines voa para 60 destinos africanos e liga o continente a mais de 50 grandes cidades internacionais dos cinco continentes e essa nova política de vistos de chegada facilitará ainda mais as viagens”, disse.
O visto à chegada é um tipo de visto que permite que os residentes de outros países no continente tenham um visto mais facilmente, recebendo-o no aeroporto no momento da chegada.
No início deste ano, a Etiópia também introduziu o serviço de visto electrónico, que permite que os visitantes internacionais solicitem um visto online e o recebam via e-mail.
Vários países de África, como Angola, Rwanda, Ilhas Maurícias, Senegal, estão isentos de visto, enquanto outros, como Gabão, Ghana e Turquia, adoptaram o regime de visto de chegada numa tentativa de impulsionar e promover o turismo continental e internacional.
O primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed anunciou no princípio de Maio, du-rante um banquete oferecido pelo homólogo rwandês, Paul Kagamé, no final da visita efectuada àquele país a oferta deste serviço a todos os africanos. Na ocasião, Abiy disse que após a liderança do Rwanda, a Etiópia suprimiria os serviços de vistos de fronteira para todos os africanos.

Tempo

Multimédia