Mundo

Ex-regulador económico foi acusado de peculato

O Ministério Público de Cabo Verde anunciou ontem que acusou o ex-presidente da Agência de Regulação Económica (ARE), Renato Lima, de “um crime de peculato, num concurso aparente com um crime de infidelidade à gestão” da agência que dirigiu.

Fotografia: DR

Renato Lima foi detido a 4 de Junho, por suspeita de peculato, tendo saído em liberdade mediante pagamento de uma caução equivalente a 20 mil dólares, disse à Lusa fonte policial.
Renato Lima foi presidente da ARE entre Fevereiro de 2004 e Dezembro de 2015 e, segundo a Polícia Judiciária (PJ), os crimes terão sido cometidos durante esse período, no exercício das suas funções. Depois de deixar a ARE, presidiu até 2017 a Aeroportos e Segurança Aérea, empresa que administra os aeroportos de Cabo Verde.
Em comunicado, o Ministério Público de Cabo Verde anunciou que “deduziu acusação e requereu julgamento para efectivação da responsabilidade criminal de um indivíduo do sexo masculino, de 58 anos, e que, à data dos factos, exercia as funções de presidente do Conselho de Administração da Agência de Regulação Económica (ARE).”
O acusado está “fortemente indiciado da prática de um crime de peculato em concurso aparente com um crime de infidelidade à gestão da então ARE.”

 

 



Tempo

Multimédia