Mundo

Frelimo e Renamo fixam data para assinatura da paz

Filipe Nyusi e Ossufo Momade, na qualidade de presidentes da Frelimo e da Renamo, respectivamente, estiveram frente a frente numa reunião secreta que decorreu no início da semana em Chimoio, capital da província de Manica mas que só segunda-feira ao final da tarde foi divulgada, para, mais uma vez, discutirem o que ainda falta negociar para a assinatura formal do acordo referente ao processo de paz para Moçambique.

Líder da Frelimo confirma acordo de paz para o início em Agosto
Fotografia: DR

Segundo foi anunciado segunda-feira ao final da tarde em Maputo, (a reunião decorreu no domingo mas só no dia seguinte é que a delegação da Frelimo regressou à capital), os dois responsáveis estabeleceram entre si que o acordo de paz deverá ser assinado até à primeira semana de Agosto.
“Para nós, a Frelimo, é um momento importante, porque não é tão fácil como se pensa negociar um acordo de paz com a Renamo”, disse Caifadine Manasse, porta-voz do partido, em conferência de imprensa realizada na capital moçambicana, tendo pouco depois Filipe Nyusi sublinhado perante os jornalistas, mas numa outra ocasião, que “o mais tardar até ao início de Agosto o acordo de paz definitivo tem de ser celebrado”.
Além da data para a assinatura formal do acordo de paz, Filipe Nyusi e Ossufo Momade discutiram ainda a necessidade de angariar apoios para a organização de uma conferência internacional de doadores para suportar os custos do processo de reintegração dos guerrilheiros da Renamo.
Segundo o porta-voz da Frelimo, um outro assunto que esteve em agenda foi o enquadramento de Ossufo Momade no final do processo, depois de assinada a paz, uma vez que no entender do seu partido “o líder da Renamo não poderá viver na Gorongosa durante toda a vida”.

Tempo

Multimédia