Mundo

Governo tswanês reintegra funcionários grevistas demitidos

O Governo tswanês vai reintegrar todos os funcionários demitidos por participarem numa greve nacional, anunciou, ontem, o Presidente tswanês, Mokgweetsi.

Fotografia: Dr

Estes agentes da administração, provenientes de diferentes serviços da Função Pública, participavam num movimento de greve que exigia um aumento salarial de 154 por cento, segundo a BBC. Várias centenas de funcionários, que se reúnem uma vez por semana, na capital, Gaberone, também participaram no movimento de contestação. Esta greve, que devia durar 10 dias, foi prorrogada para oito semanas, já que o Governo tswanês rejeitava reunir-se com grevistas, muito menos satisfazer as exigências. Mas finalmente, o Presidente Masisi decidiu acalmar os ânimos, reintegrando, na administração, agentes públicos despedidos devido à greve em 2011. Durante o movimento de contestação, vários funcionários perderam empregos, outros foram reinstalados ou transferidos para zonas afastadas como castigo ou meio de os levar a demitirem-se.

 

Tempo

Multimédia