Mundo

Liberianos exigem ao novo Presidente George Weah a declaração de bens

O Conselho dos Patriotas, organizador de uma manifestação que envolveu milhares de liberianos contra a gestão do Presidente George Weah, deu o período de um mês ao actual governo, para atender às suas demandas.

George Weah,Presidente da Libéria
Fotografia: DR

Durante a dispersão do comício, os organizadores lamentaram não terem sido capazes de apresentar queixas ao Sr. Weah ou ao vice-presidente Jewel Howard-Taylor, ex-mulher do ex-senhor da guerra e Presidente Charles Taylor (1997-2003), de acordo com o sítio de notícias “AfricaNews”.

Entre às exigências dos manifestantes está a abertura de um processo criminal contra o ministro da Fazenda, Samuel Tweah e o governador do Banco central da Libéria (CBL), Nathaniel Patray, face a uma polémica operação monetária lançada em 2018, supostamente para conter a inflação.

O cancelamento de empréstimos para a construção de estradas e pontes, está a ser contestado, bem como é exigida a declaração pública do património do Presidente e a sua administração.

George Weah, eleito sucessor da Presidente Ellen Johnson Sirleaf (2006 – 2018) com base no seu programa de combate à pobreza e à corrupção, a ex-estrela do PSG e do Milan disse estar ciente das dificuldades enfrentadas pela população.

O presidente anunciou a 29 de Maio deste, a mudança na direcção do – CBL --- Banco Central da Libéria e o lançamento de um programa de assistência do Fundo Monetário Internacional – FMI --, sinónimo de “sacrifícios”, mas supostamente para estabilizar a economia.

Tempo

Multimédia