Mundo

Manifestantes detidos e sedes da oposição fechadas na mauritânia

Uma centena de manifestantes, que as autoridades dizem ser estrangeiros, foram detidos na Mauritânia na sequência do rescaldo da divulgação dos resultados das eleições presidenciais de sábado passado, revelou ontem a AFP.

Fotografia: DR

De acordo com a mesma agência, além das detenções, há ainda a registar o facto de os embaixadores do Senegal, Mali e da Gâmbia, acreditados no país, terem sido chamados ao Ministério dos Negócios Estrangeiros para ouvirem um pedido para que os seus respectivos concidadãos se abstenham de participar em manifestações. Toda esta contestação dura desde o fim-de-semana passado, depois de Mohamed Ould Ghazouani ter sido proclamado vencedor das presidenciais com 52,01 por cento dos votos, com a oposição a alegar a existência de irregularidades durante o escrutínio.
Depois da realização das primeiras manifestações, as autoridades decidiram encerrar as sedes dos partidos políticos da oposição e cortar os serviços de acesso à Internet, alegando necessidade de manter-se a ordem pública.

Tempo

Multimédia