Mundo

Militares e civis chegam a acordo de princípio

O Conselho Militar de Transição do Sudão anunciou ontem a obtenção de um acordo sobre a maior parte das exigências apresentadas pelos líderes da contestação civil, que continua a encher as principais ruas de Cartum.

Prevê-se a criação do Conselho Militar de Transição à favor do destino do Sudão nos próximos dois anos
Fotografia: DR

“Conseguimos chegar a um acordo sobre a maior parte das exigências apresentadas pelos líderes da contestação civil”, disse à Reuters o general Shamseddine Kabbashi, porta-voz do Conselho Militar de Transição sem precisar quais os pontos em relação aos quais houve o anunciado entendimento.

Por sua vez, um dos líderes da contestação civil, Ahmed al-Rabia, disse também à BBC que as duas partes decidiram formar um Conselho Conjunto, decorrendo agora conversações para a sua constituição formal.No final destas negociações, que decorreram longe dos holofotes da imprensa, o Conselho Militar de Transição emitiu um comunicado a anunciar a demissão de três dos seus membros, os tenentes-generais Omar Zain al-Abdin, Jalaluddin Al-Sheikh e Al-Tayieb Babikir.

Participaram nesta reunião membros do Conselho Militar de Transição e os líderes da Aliança para a Liberdade e Mudança, que reúne as principais formações que lideram a contestação civil. Prevê-se que os encontros entre militares e civis prossigam agora para a constituição do anunciado Conselho Conjunto que conduzirá os destinos do país durante os próximos dois anos, até à realização de eleições.

 

 

 

Tempo

Multimédia