Mundo

Ministra demissionária alega questões políticas

A ministra dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, Suzi Barbosa, apresentou, hoje, ao Primeiro-Ministro guineense, Aristides Gomes, o pedido de demissão alegando questões pessoais e políticas.

Suzi Barbosa é deputada eleita pelo partido governamental
Fotografia: DR

"A minha demissão do Governo, que representei com orgulho, deve-se a motivos pessoais e políticos, que considero fundamentais para a salvaguarda da minha dignidade, da qual tenho direito e não abdico", refere Suzi Barbosa, na carta enviada ao Primeiro-Ministro.
Suzi Barbosa, eleita deputada do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), nas legislativas de Março de 2019, foi nomeada ministra dos Negócios Estrangeiros em Julho, com a tomada de posse do novo Governo.

Greve na Função Pública

A União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau e a Confederação Geral dos Sindicatos Independentes da Guiné-Bissau anunciaram a continuação da greve geral na Função Pública, exigindo o cumprimento do acordo de entendimento assinado com o Governo.
O porta-voz da comissão negocial das duas centrais sindicais, João Domingos da Silva, afirmou, quinta-feira, que as centrais sindicais vão permanecer as greves na Função Pública todas as semanas entre terça e quinta-feira.
Segundo João Domingos da Silva, as duas centrais sindicais decidiram continuar com a greve porque o "Governo na realidade não conseguiu cumprir com nenhum dos pontos do memorando de entendimento até à data presente".
O memorando visava o cumprimento de algumas dívidas, leis, diplomas legais e, segundo João Domingos da Silva, "até ao momento" nada foi cumprido.

 

Tempo

Multimédia