Mundo

Navio mercante resgata mais de 100 migrantes

Um navio mercante líbio resgatou mais de 100 migrantes que se encontravam à deriva no Mar Mediterrâneo, informaram  ontem fontes do Governo italiano.

Milhares de migrantes morreram na travessia para a Europa
Fotografia: DR

Após a operação de salvamento, o grupo foi levado para a cidade líbia de Misurata.
Os migrantes que estavam no barco, a cerca de 60 milhas da costa da cidade de Misurata, lançaram um pedido de socorro na manhã de domingo.
O “Alarm Phone”, que administra uma linha telefónica disponibilizada para migrantes em dificuldade no Mediterrâneo, explicou que os migrantes enviaram o aviso aos centros de coordenação de resgate da Itália e Malta, mas estes responderam que se dirigissem à Líbia.
Durante o resto do dia não houve resposta e os migrantes informaram que estavam numa situação dramática e que várias pessoas tinham desmaiado e inclusive uma criança tinha morrido.
Por volta das 22h00, hora de Angola, tanto o Governo italiano como a Guarda Costeira responderam que as autoridades líbias estavam ocupadas com o auxílio a outras duas embarcações.
Várias organizações humanitárias consideraram o regresso de migrantes à Líbia como uma violação dos direitos internacionais, alegando falta de segurança nos portos líbios.
“O retorno de pessoas resgatadas em águas internacionais para a Líbia vai contra o direito internacional, já que actualmente não há Porto seguro na Líbia”, disse Carlotta Sami, porta-voz da Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR) para o sul da Europa.
Na sexta-feira, houve um naufrágio a 50 milhas da costa da Líbia onde pelo menos 117 pessoas morreram, segundo o depoimento dos três sobreviventes.

Tempo

Multimédia