Mundo

OGE de Cabo Verde aposta no crescimento

Depois de aprovado no Conselho de Ministros e entregue ao presidente da Assembleia Nacional, o ministro das Finanças, Olavo Correia, apresentou as previsões do Orçamento do Estado para o próximo ano aos jornalistas.

Fotografia: Dr

O orçamento do próximo ano é de 73 mil milhões de escudos (663 milhões de euros), mais dois mil milhões (18 milhões) do que o documento ainda em vigor.
A projecção de crescimento económico para 2020 é de entre 4,8 e 5,8 por cento, mas o também Vice-Primeiro-Ministro cabo-verdiano disse que a meta é atingir um crescimento de 7 por cento na legislatura e, conforme os dados, o crescimento actual já é de 6 por cento.
“Cabo Verde tem todas as condições para crescer a 7 por cento ou mais, temos é de fazer reformas no sector Aeroportuário, Portuário, Marítimo e Energético. Estamos num processo de mudança, falta muito pouco”, sustentou Olavo Correia.
Para o próximo ano económico, o Governo cabo-verdiano estima uma inflação de 1,3 por cento, défice orçamental de -1,7 e a baixa da taxa de desemprego dos actuais 12 para 11,4 por cento.
Apesar do crescimento económico, a taxa de desemprego regista pouca alteração, mas Olavo Correia disse que, para haver uma alteração substancial na economia, não basta o crescimento de um único ano, mas sim sustentado durante vários anos.
“O que acontece do ponto de vista de alteração substancial tem a ver com a manutenção da dinâmica de crescimento durante quatro ou cinco anos consecutivos. Muitas vezes, não há automaticidade entre uma alteração pontual e um efeito que podia ser teoricamente expectável. É por isso que é importante que Cabo Verde cresça 7 por cento ao ano durante uma década, para ter alterações substanciais para a economia”, explicou o governante.

Tempo

Multimédia