Mundo

ONU diz que dois milhões de somalis correm sérios riscos de morrer à fome

Mais de dois milhões de somalis, incluindo crianças, podem morrer de fome até ao final do Verão se a ajuda internacional não for enviada rapidamente para o país, alertou ontem o responsável para os Assuntos Humanitários da ONU, Mark Lowcock.

Fotografia: Dr

Citado pela agência AP, o responsável para os Assuntos Humanitários e coordenador da ajuda de emergência disse que são necessários cerca de 700 milhões de dólares para esse auxílio à população, depois de uma temporada de chuvas que destruiu as plantações agrícolas e matou o gado.
Mark Lowcock disse ainda que o Fundo Central de Resposta de Emergência da Organização das Nações Unidas já destinou 45 milhões de dólares para alimentos, água e outras necessidades diárias na Somália, bem como para o Quénia e a Etiópia, países igualmente afectados por secas. Segundo a AP, cerca de três milhões de pessoas lutam na Somália para ter acesso à alimentação.

Tempo

Multimédia