Mundo

ONU encoraja Camarões a continuar com abertura

O Secretário-Geral da ONU, António Guterres, encorajou, ontem, as autoridades camaronesas “a continuarem a adoptar mais medidas de confiança e de reconciliação”, num comunicado publicado após a libertação, no sábado, do principal opositor político Maurice Kamto.

Líder da oposição camaronês e apoiantes já estão em liberdade
Fotografia: Dr

Ao saudar a decisão do Presidente camaronês, Paul Biya, bem como a libertação de 102 membros do partido Movimento para o Renascimento dos Camarões (MRC), António Guterres indicou ,também, “ter registado a libertação de 333 detidos durante a crise nas regiões do Nordeste e do Sudoeste” do país.
“O Secretário-Geral congratulou-se também, com a realização do diálogo nacional” e pediu que haja também a “continuação efectiva”, de acordo com um comunicado.
A ONU continua disponível para ajudar as autoridades e o povo camaronês, reiterou.
Maurice Kamto, candidato derrotado nas eleições presidenciais de 2018, foi libertado no sábado, em Yaoundé, ao fim de nove meses de detenção. O opositor foi detido no final de Janeiro, com centenas de apoiantes, na sequência de manifestações pacíficas contra os resultados das presidenciais.
Maurice Kamto, líder da oposição camaronesa, foi libertado, sábado, ao final da tarde, após cumprir oito meses de cadeia e aguarda em liberdade a conclusão do processo judiciário.
A libertação de Maurice Kamto foi anunciada pelo próprio Presidente Paul Biya, através de um comunicado.
Em Yaoundé circulam rumores sobre a possibilidade dos seus processos serem anulados pela Justiça.
Mas a situação de Maurice Kamto é um pouco diferente, uma vez que, na qualidade de líder do principal partido da oposição, é, igualmente, acusado de “incitamento à desobediência”, incorrendo numa pesada pena de prisão, caso o processo siga para julgamento.

Tempo

Multimédia